A SpaceX anunciou oficialmente na última segunda-feira (12) o adiamento do voo tripulado de sua cápsula Crew Dragon construída para NASA. A empresa atribui a decisão à explosão de um de seus foguetes ocorrida no dia 1º de setembro deste ano, algo que despertou diversas preocupações de segurança.

Originalmente programado para o final de 2017, o lançamento do veículo deve ocorrer somente em maio de 2018. Antes de isso acontecer, a SpaceX planeja realizar uma demonstração da novidade em novembro de 2017 — ocasião na qual o Dragon não vai contar com nenhuma tripulação humana.

"Nosso calendário reflete o tempo adicional para essa análise"

Enquanto o lançamento do veículo não acontece, a SpaceX continua a investigar o que causou a explosão de seu foguete em setembro. “Nossa Equipe Comercial continua a trabalhar próxima à NASA e está completando todos os avanços previstos para esse período”, afirmou a empresa ao The Verge. “Estamos analisando cuidadosamente nossos designs, sistemas e processos levando em conta as lições aprendidas e as ações corretivas identificadas. Nosso calendário reflete o tempo adicional para essa análise e implementação”.

O programa de desenvolvimento de naves tripuladas da NASA é realizado tanto junto à SpaceX quanto em parceria com a Boeing, que também enfrenta problemas técnicos. O projeto se mostra especialmente importante para a agência espacial, que atualmente depende da Rússia para enviar astronautas à Estação Espacial Internacional — processo que custa US$ 81 milhões (R$ 267 milhões) por pessoa.

Cupons de desconto TecMundo: