Aparentemente, os planos ambiciosos de Elon Musk à frente da SpaceX vão além de enviar missões tripuladas para a Estação Espacial Internacional e até para Marte. Sem esquecer de nosso planeta Terra, a empresa revelou planos de colocar em órbita uma rede de satélites que poderia fornecer conexão de internet em alta velocidade para o mundo todo.

O projeto colocaria em órbita baixa nada menos que 4.425 satélites de acordo com documentos registrados na Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos

Para isso, a SpaceX já busca a aprovação do governo e de órgãos competentes para dar início ao projeto, que colocaria em órbita baixa (cerca de 1,1 a 1,3 km de altitude) nada menos que 4.425 satélites de acordo com documentos registrados na Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos Estados Unidos.

A fase inicial do projeto envolveria a implantação de cerca de 800 satélites com foco na melhoria das conexões de internet nos Estados Unidos apenas, incluindo Porto Rico e as Ilhas Virgens Americanas. Cada um dos dispositivos em órbita teria o tamanho médio de um carro pequeno e aproximadamente de 380 a 390 kg.

Elon Musk, CEO da SpaceX

Pensando grande

Para se ter uma ideia melhor do quão ambicioso o projeto é, calcula-se que existam cerca de 1.419 satélites ativos ao redor da Terra e mais ou menos 2.600 deles que não funcionam mais. Apenas o projeto da SpaceX colocaria um número maior do que ambos somados em órbita.

O projeto da SpaceX deve custar pelo menos US$ 10 bilhões, aproximadamente R$ 34 bilhões

Outro obstáculo que Elon Musk vai enfrentar nessa empreitada é a velocidade de conexão. O projeto prevê uma velocidade de até 1 Gbps globalmente, o que vai depender de dispositivos de última geração em órbita. Vale lembrar que a média mundial de velocidade da internet é de apenas 5,1 Mbps, cerca de 200 vezes menos do que pretende a SpaceX em sua rede mundial.

Com apoiadores financeiros como a Alphabet e diversas empresas de investimento, o projeto da SpaceX deve custar pelo menos US$ 10 bilhões, aproximadamente R$ 34 bilhões, segundo afirmou o próprio Musk em janeiro do ano passado, e ainda não tem data exata para ser implantado.

Cupons de desconto TecMundo: