A Sony realizou nesta quinta-feira, 30 de abril, uma conferência via telefone com analistas e investidores para explicar detalhes de seu balanço financeiro e estratégias da companhia para o ano de 2015.

Um dos assuntos foi a mudança de preço dos consoles. Segundo Ken'ichiro Yoshida, chefe de finanças da Sony, a companhia está agindo com muita cautela.

As vendas do PlayStation 3 tiveram uma queda substancial, de 7,1 milhões de unidades em 2013/1014 para 3,1 milhões no ano fiscal que fechou em 31 de março último. Para ele, trata-se de uma tendência claramente diferente das gerações anteriores.

Depois de lançado o PlayStation 2, o PS1 continuou vendendo bem por um bom período, sendo que o preço final foi de US$ 49. A mesma coisa aconteceu no lançamento do PS3, em que o antecessor permaneceu na ativa e terminou o ciclo custando US$ 99.

Empecilhos

No caso do PlayStation 3, o custo dos chips é muito alto, o que torna mais difícil o corte de preço. No caso da atual geração, a Sony deu uma explicação mais confusa, a de que é "muito difícil dividir o mercado em termos de faixa de preço", significando que é problemático praticar valores diferentes nos vários mercados. Pelo jeito, a companhia acha que os R$ 4 mil do nosso PlayStation 4 (preço oficial) estão em sintonia com a quantia cobrada em outros países.

Yoshida explica que, em outros segmentos, é possível ter uma ação em termos de preços, mas, para os jogos, é possível mexer somente no volume de vendas e nos custos. Para alterar o valor dos video games, a companhia precisa ser mais "cautelosa", afirmou. Fnfim, será que teremos alguma mudança de preço no PlayStation 3 ou no PlayStation 4 até a E3?

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: