Se você acompanha torneios de futebol internacionais, certamente já deve ter visto algumas placas com a marca da Sony – a Copa do Mundo do Brasil é um exemplo recente. A empresa era uma das que mantinham um contrato de patrocínio com a FIFA, mas parece que esse quadro está prestes a mudar. 

Falando à Reuters, fontes familiares com o assunto disseram que a companhia japonesa teria tomado essa decisão para priorizar esforços de reestruturação das divisões de TV e celulares, ao mesmo tempo que busca crescer na divisão de aparelhos eletrônicos. Outro dado, esse divulgado pelo yahoo.com, é que a empresa traçou metas de se recuperar até 2018, tendo os video games como peça fundamental dessa estratégia. 

De acordo com um representante da FIFA, a parceria com a Sony (que foi patrocinadora oficial da entidade por oito anos, com um contrato de 280 milhões de dólares) continua até 31 de dezembro, e os responsáveis pelas negociações já estão em contato com a fabricante. 

Procurada pela Reuters, a Sony disse, por meio de um comunicado, que não iria comentar sobre futuros contratos. 

Nova perda 

A notícia de que a Sony não vai mais patrocinar a FIFA vem na sequência de um pronunciamento de que a Emirates Airlines também seguiria o mesmo caminho. Esse foi um golpe duro para a Federação Internacional de Futebol, que investiga se houve corrupção no processo de escolha das sedes das duas próximas Copas do Mundo. 

Somado a isso, outros patrocinadores vêm pressionando a FIFA a dar respostas sobre as denúncias de propina envolvendo a escolha da Rússia e do Catar para os mundiais de 2018 e 2022, respectivamente.

Cupons de desconto TecMundo: