A Sony não anda muito bem financeiramente e, segundo a própria empresa, a divisão de smartphones é a área que mais causa problemas e prejuízos à fabricante japonesa. Por isso, segundo o site DigiTimes, mudanças drásticas atingirão o segmento da gigante nos próximos meses.

De acordo com fontes ligadas à página, a empresa cortou a equipe de negócios ligados a smartphones em 15%. Além disso, o foco da Sony será em aparelhos de elite, os top de linha, como o Xperia Z3 e o Xperia Z3 Compact. A ideia é apostar mais na obtenção de lucro individual do que domínio global de mercado. Esse ajuste deve modificar também a cadeia de fabricação dos aparelhos, já que o número de smartphones fabricados deve cair consideravelmente.

Está tão ruim assim?

A situação da Sony é complicada de ser revertida sem ser com ações mais radicais. Os aparelhos de alto desempenho não vão bem em vendas em mercados como Estados Unidos, China e Europa. Já os intermediários e de entrada vão ainda pior, já que a competição com fabricantes chinesas e outras parceiras Android é ainda mais complicada de ser vencida.

O ano fiscal de 2014 já viu uma redução no número de unidades fabricadas de 50 milhões para 43 milhões. Certas linhas medianas e de entrada que estavam em estágios iniciais de produção já foram ou serão abandonadas.

Além da perda de dinheiro, que pode impactar outros mercados (como games e cinema), se o prejuízo for tão grande, as fontes do site afirmam que a Sony sairá do "top 10" de maiores vendedoras de smartphone do mundo se os números trimestrais não subirem rapidamente.

Cupons de desconto TecMundo: