Google quer entender como o Android 'modificado' impacta no uso de apps

1 min de leitura
Imagem de: Google quer entender como o Android 'modificado' impacta no uso de apps
Imagem: Sten Ritterfeld (Unsplash)
Avatar do autor

O Google quer ouvir os desenvolvedores. Segundo o site da comunidade XDA-Developers, o objetivo é melhorar a forma com a qual o Android gerencia aplicativos em segundo plano. Exemplo disso são alguns recursos disponibilizados, como o Soneca e o App Standby Buckets, que ajudam o sistema a priorizar solicitações de apps por recursos, com base em sua frequência de uso.

As práticas de economia de energia do Android revelam-se bem eficientes. No entanto, alguns fabricantes de smartphones, na ânsia de oferecer cada vez mais recursos de bateria aos seus usuários, "pesam a mão" na hora de implementar softwares restritivos aos apps em segundo plano e, com isso, impedem que alguns aplicativos de terceiros funcionem corretamente.

Esse problema não é novo: em 2018, o Issue Tracker, um rastreador de bugs do Android Open Source Project (AOSP) detectou que alguns fabricantes chineses estavam extrapolando a funcionalidade do Android para proibir a execução de aplicativos de terceiros em segundo plano. A questão está repleta de pedidos de desenvolvedores para que o Google impeça esses OEMs de implementar essas regras agressivas.

O Google quer que os desenvolvedores soltem a voz

Fonte: Googl/DivulgaçãoFonte: Googl/DivulgaçãoFonte:  Google 

Entre centenas de reclamações de desenvolvedores, uma feita na última terça-feira (8) detalha que OEMs como Xiaomi e OnePlus chegam a eliminar o AccessibilityService, destinado para recursos de acessibilidade. Em resposta, um representante do Google prometeu analisar o problema e incentivou os desenvolvedores de aplicativos a continuar comentando.

O XDA-Developers divulgou hoje (11) o formulário de uma pesquisa do Google sobre essas práticas restritivas de aplicativos por OEMs. As instruções são claras: "Se seu aplicativo foi limitado devido à economia de bateria, forneça o máximo de detalhes possível no formulário abaixo", e ainda pede a indicação do OEM responsável.

São solicitados dados básicos: nome do app afetado, versão operacional do Android, descrição do problema, entre outros. Se você é desenvolvedor, pode enviar seus comentários e sugestões diretamente para o Google neste formulário.

Google quer entender como o Android 'modificado' impacta no uso de apps