Google lança Fuchsia OS oficialmente para o primeiro Nest Hub

1 min de leitura
Imagem de: Google lança Fuchsia OS oficialmente para o primeiro Nest Hub
Imagem: 9to5Google
Avatar do autor

A Google finalmente lançou o Fuchsia OS, seu sistema operacional feito do zero. A nova solução da empresa começou a ser liberada como uma atualização para o primeiro Nest Hub, lançado pela companhia em 2018.

O dispositivo da Google chegou ao mercado com o sistema Cast OS, que é baseado em Linux. O Fuchsia OS substitui o software original, mas os usuários não sentirão grandes diferenças durante o uso do aparelho, segundo o 9to5Google.

O Nest Hub é o primeiro aparelho da Google a receber o Fuchsia OS de maneira oficial.O Nest Hub é o primeiro aparelho da Google a receber o Fuchsia OS de maneira oficial.Fonte:  9to5Google 

O lançamento marca a primeira aparição pública do Fuchsia OS fora dos ambientes internos da Google. No entanto, a distribuição do novo sistema operacional será limitada e gradativa.

Segundo explica o The Verge, o Fuchsia OS será liberado primeiramente apenas para os donos do Nest Hub que participam do programa de prévia de sistema da Google. Futuramente, a solução chegará para mais consumidores que possuem o aparelho.

Mesmo com o lançamento limitado e uma experiência que não traz grandes novidades, a chegada do Fuchsia OS foi significativa para a Google. Petr Hosek, um dos líderes de programação da companhia, celebrou o lançamento da nova plataforma.

"Você não lança um novo sistema operacional diariamente, mas hoje é o dia", comentou o funcionário da Google em uma publicação no Twitter.

O que é Fuchsia OS?

A Google está trabalhando no Fuchsia OS há, pelo menos, cinco anos. A nova plataforma deixa o Linux de lado e utiliza um novo kernel desenvolvido pela companhia.

Apesar de ter feito uma estreia modesta, o Fuchsia pode se tornar a principal plataforma da Google futuramente. A empresa está trabalhando para que o sistema rode apps de Android e Linux, o que permitira adotar a solução até mesmo em computadores e celulares.

Segundo especulações, a Google pode expandir o Fuchsia de maneira considerável a partir de 2023. A aposta da companhia já começou a ganhar a atenção de outras gigantes da indústria e, recentemente, a Samsung começou a colaborar no desenvolvimento do projeto.