Empresa dá golpe de R$ 17 milhões e clientes descobrem que CEO era uma IA

1 min de leitura
Imagem de: Empresa dá golpe de R$ 17 milhões e clientes descobrem que CEO era uma IA
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

As criptomoedas estão em alta e cada vez mais pessoas estão aderindo ao uso das moedas virtuais. No entanto, quando se trata de dinheiro todo cuidado é pouco para não cair em golpes. Foi o caso dos usuários que apostaram todas as suas fichas - ou criptomoedas - na empresa DeTrade Fund (DTF) e em seu CEO,  Mark Jensen. O empresário aparecia em diversos vídeos divulgados pela organização para ganhar a confiança do público. Porém, Jensen não passava de uma Inteligência Artificial.

Segundo a CoinTimes, a empresa  prometia fornecer aos usuários, acesso aos seus bots de arbitragem - que realizam negociações automaticamente de acordo com a estratégia programada. Para isso, o usuário precisaria comprar seus token DTF. Ao conseguir 1438 ETH em uma oferta privada, a empresa desapareceu em dezembro do ano passado. O golpe resultou em um prejuízo de 1.438 ethers (ETH), equivalente a R$ 17,8 milhões na conversão atual.

O golpe se destacou por sua engenhosidade. Os criminosos registraram o negócio na Companies House, órgão de registro de empresas do Reino Unido, e fizeram várias "aparições" na imprensa com seu CEO falso. Ainda assim, um usuário no Twitter achou a história estranha e questionou a empresa. Segundo ele, "o áudio está atrasado devido à gravação, mas é possível ver falhas em seu rosto, confirmando ser uma IA". No dia seguinte, a DeTrade Fund (DTF) já havia sumido.

Especialistas em inteligência artificial explicaram ao Rekt News que, provavelmente, o CEO não foi criado 100% por IA. Isso porque apenas cinco empresas em todo o mundo tem essa tecnologia. Eles afirmam que a imagem era, na verdade, uma deepfake.

Empresa dá golpe de R$ 17 milhões e clientes descobrem que CEO era uma IA