Celulares Motorola ganham suporte a idiomas indígenas brasileiros

1 min de leitura
Imagem de: Celulares Motorola ganham suporte a idiomas indígenas brasileiros
Imagem: Pinterest/Reprodução
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Motorola adicionou suporte para duas línguas indígenas ameaçadas de extinção. Em um esforço para tornar a tecnologia mais acessível, o Kaingang e o Nheengatu agora são opções de idiomas disponíveis em todos os dispositivos com Android 11.

“Acreditamos que esta iniciativa aumente a conscientização em relação à revitalização dos idiomas e abra caminho para que outras línguas ameaçadas sejam adicionadas”, conta Janine Oliveira, diretora-executiva de software de globalização da marca, ao The Verge.

Telas de ajuda da Motorola em Kaingang e o Nheengatu.Telas de ajuda da Motorola em Kaingang e o Nheengatu.Fonte:  Motorola/Divulgação 

O Kaingang é falado em comunidades no sudeste do Brasil, mas apenas metade dos moradores ainda usam o dialeto. Então, pelo fato das crianças não aprenderem o idioma como primeira língua, a UNESCO o considera “definitivamente ameaçado de extinção”.

A comunidade Nheengatu possui cerca de 20 mil pessoas que vivem na Amazônia. Como apenas cerca de 6 mil pessoas ainda falam a língua, ela é classificada como “gravemente ameaçada de extinção" – uma categoria antes de ser considerada “extinta”.

Embora tenha pouco acesso à internet estável, ambas as comunidades indígenas dependem fortemente da tecnologia móvel. No caso, é comum que os dispositivos sejam utilizados como ferramenta de ensino.

“Os professores usam os celulares em sala de aula para ensinar o currículo às crianças. Então, agora que os aparelhos estarão em Kaingang e Nheengatu, isso realmente ajudará no processo de aprendizagem”, disse Janine.

Usuários do Android 11 podem escolher as duas línguas como idioma do aparelho.Usuários do Android 11 podem escolher as duas línguas como idioma do aparelho.Fonte:  Motorola/Divulgação 

Trabalho de linguística e tradução

A Motorola fez uma parceria com a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) para encontrar quais idiomas indígenas seriam escolhidos. O trabalho foi liderado por Wilmar D’Angelis, pesquisador em antropologia cultural e línguas indígenas.

O projeto também teve a contribuição de moradores de ambas as comunidades que atuaram como tradutores do Português para o Kaingang e o Nheengatu. Por fim, a Motorola espera incentivar outras companhias de tecnologia a realizar iniciativas semelhantes.

Celulares Motorola ganham suporte a idiomas indígenas brasileiros