Google Chrome deixará de funcionar em processadores mais antigos

1 min de leitura
Imagem de: Google Chrome deixará de funcionar em processadores mais antigos
Avatar do autor

A Google revelou que o Google Chrome deixará de dar suporte para processadores que não possuem SSE3 (Supplemental Streaming SIMD Extensions 3). O que isso significa? A partir da versão 89, o navegador não funcionará em certos processadores com mais de 15 anos de idade.

Segundo o time de desenvolvimento do Chrome, considerando os benefícios da alteração, a mudança marca um impacto pequeno em PCs com Windows e Linux. A Google também ressalta que os usuários afetados pela ausência de suporte serão notificados.

A Google avisará os usuários afetados sobre o fim do suporteA Google avisará os usuários afetados sobre o fim do suporteFonte:  Microsoft Power User 

O SSE3 é um conjunto de instruções para o processador que começou a ser implementado de maneira abrangente por AMDIntel em 2005. Logo, todos os chips lançados nos últimos 15 anos continuarão recebendo suporte para o Google Chrome e não serão afetados.

Mais navegadores podem ser afetados

Como a mudança será implementada no Chromium, pode ser que outros navegadores também sejam afetados pela mudança. A tecnologia da Google é utilizada na construção de browsers como Microsoft Edge, Opera e Brave, que ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

Porém, mesmo com a abrangência do Chromium, a tendência é que a mudança não seja sentida por muitos usuários. Além de afetar chips consideravelmente antigos no Windows e Linux, a alteração não tem efeitos colaterais em computadores rodando Mac ou Chrome OS, bem como celulares com iOS ou Android.

Até o momento, a Google não deu muitas explicações sobre o motivo para realizar a mudança que acaba com o suporte em CPUs mais antigas. Olhando pela parte técnica, o SSE3 é um padrão mais completo em relação aos conjuntos de instruções anteriores e garante mais velocidade na realização de certas operações.

Google Chrome deixará de funcionar em processadores mais antigos