Linus Torvalds elogia Apple M1, mas pede que MacBooks rodem Linux

1 min de leitura
Imagem de: Linus Torvalds elogia Apple M1, mas pede que MacBooks rodem Linux
Imagem: Wikimedia Commons
Avatar do autor

O novo processador ARM encomendado diretamente pela Apple, o M1, arrancou elogios até mesmo do principal desenvolvedor que criou o kernel do Linux, Linus Torvalds. Em uma conversa no fórum Real World Technologies, ele comentou o lançamento — e até deixou um pedido no ar para a companhia.

Ao ser questionado sobre os novos notebooks da Apple, Torvalds disse que adoraria ter um, se eles rodassem o Linux nativamente ou sem oferecer grandes dificuldades. Ele até alfinetou a marca ao lembrar de que os serviços dela na nuvem utilizam a plataforma.

"A Apple até pode rodar o Linux na nuvem, mas os laptops não fazem isso. Estive esperando por um notebook ARM que rodasse o Linux por muito tempo. O novo Air poderia ser quase perfeito, tirando o sistema operacional. E eu não tenho tempo para mexer com ele, ou a inclinação para brigar com as empresas que não querem ajudar", escreveu.

O desenvolvedor ainda revelou ter boas memórias de modelos anteriores de um MacBook Air de 11", em um período em que modificar a plataforma e usar o Linux nela era menos trabalhoso.

M1

Além de um novo MacBook Air, a Apple anunciou como parte da primeira geração de aparelhos que rodam o M1 (antes chamado de Apple SIlicon) um MacBook Pro e um Mac mini. A fabricação própria e o fim do acordo com a Intel pode levar a marca a economizar US$ 2,5 bi com chips M1 somente em 2020.