Startup japonesa cria máscara que traduz a fala do usuário

1 min de leitura
Imagem de: Startup japonesa cria máscara que traduz a fala do usuário
Imagem: https://pixabay.com/pt/vectors/v%C3%ADrus-mascarar-coronav%C3%ADrus-doen%C3%A7a-4999857/
Avatar do autor

Buscando alternativas para não sucumbir à crise do novo coronavírus, a startup japonesa, Donut Robotics, criou uma máscara de proteção “inteligente”, capaz de transcrever o diálogo do usuário e traduzir o texto do japonês para oito idiomas.

A “c-mask” (c de “conectada”), é feita em plástico branco e se assemelha a uma máscara padrão. Essa característica é importante porque, dessa forma, o produto não causa estranheza ao redor do usuário. A máscara vem acompanhada de um app e se comunica com o smartphone via Bluetooth. À medida que o usuário fala, o diálogo é enviado para o celular ou tablet, transformado em texto, e traduzido para o inglês, mandarim, francês, coreano, indonésio, espanhol, vietnamita ou tailandês.

Ela ainda permite realizar chamadas e amplificar a voz do usuário.

Taisuke Ono, CEO da Donut Robotics. (Fonte: Reuters/Kim Kyung-Hoon/Reprodução)Taisuke Ono, CEO da Donut Robotics. (Fonte: Reuters/Kim Kyung-Hoon/Reprodução)Fonte:  Reuters 

Tecnologia vinha sendo desenvolvida há anos

De acordo com Taisuke Ono, diretor executivo da Donut Robotics, sua tecnologia de transcrição e tradução vinha sendo desenvolvida há anos. No início da pandemia, a companhia havia acabado de assinar um contrato para fornecer robôs guias e tradutores para o aeroporto de Haneda, em Tóquio.

No entanto, como o setor de turismo foi altamente impactado pelo surto de covid-19, a empresa resolveu investir a tecnologia em um produto que pudesse gerar interesse no público justamente nesse período. Foi daí que surgiu a ideia de criar a c-mask.

A partir de setembro, o primeiro lote de 5 mil máscaras será enviado para compradores japoneses. Posteriormente, a empresa pretende fazer negócios com os EUA, a China e a Europa.

A Donut Robotics conseguiu arrecadar fundos para criar o primeiro protótipo da c-mask, vendendo parte de suas ações por meio do site japonês de financiamento coletivo Fundinno. Após 37 minutos, foi arrecadado o equivalente a US$ 260 mil.

Cada máscara deverá ser vendida por aproximadamente US$ 40, mas a companhia ainda pretende gerar receita por meio de um serviço de assinatura.

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Startup japonesa cria máscara que traduz a fala do usuário