Cidadão terá que fazer Reconhecimento Facial para comprar celular na China

1 min de leitura
Imagem de: Cidadão terá que fazer Reconhecimento Facial para comprar celular na China
Avatar do autor

Moradores de toda a China que comprarem um novo smartphone no país serão obrigados a passar por um registro de escaneamento de rosto para reconhecimento facial. De acordo com a AFP, a medida virou lei por motivos de segurança e passa a valer para todas as operadoras da região.

A partir de meios próprios, como inteligência artificial, as empresas terão que verificar e confirmar a identidade dos clientes na hora de entregar o aparelho — normalmente registrando o rosto e o movimento de piscada do consumidor.

Esse novo dever começou a valer a partir de 1º de dezembro. Anteriormente, já era necessário entregar um documento de identificação no momento de ativação de um chip SIM de celular.

Segurança ou controle?

Segundo um porta-voz do órgão de tecnologia da informação na China, o objetivo é "resguardar os direitos legítimos e interesses dos cidadãos online", ou seja, criar uma camada adicional de proteção para evitar falsificações de identidade e ativação de uma linha telefônica usando o nome de outra pessoa.

Entretanto, críticos do governo enxergam essa medida como mais uma lei autoritária de vigilância contra a população — e outro exemplo de como as pessoas são vigiadas em absolutamente todas as atividades realizadas, inclusive sendo detectados por câmeras. Ainda segundo a AFP, um professor da região de Zheijiang processou um safari em novembro deste ano por também exigir escaneamento facial para a entrada no parque.

Vale lembrar que as cidades chinesas atualmente estão testando sistemas de "crédito social" que avaliam o cidadão com base em ações cotidianas. Além disso, até serviços como o mensageiro WeChat trazem informações cruzadas sobre a situação econômica do consumidor.

Cupons de desconto TecMundo:

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Cidadão terá que fazer Reconhecimento Facial para comprar celular na China