O WeChat está sendo usando como plataforma de um app que destaca os cidadãos devedores que estão próximos, dentro de uma área com raio de 500 metros. O app foi lançado na província de Hebei, no norte da China, e mostra os devedores num mapa, potencialmente, com a finalidade de expô-los e envergonhá-los.

A publicação China Daily reportou que, além de apontar os devedores, é possível que o app mostre informações como o nome completo, número de identificação nacional e a razão pela qual eles foram parar no “SPC” chinês. Tudo numa tentativa de que as pessoas que são capazes de arcar com as dívidas sejam descobertas e denunciadas.

O que algumas pessoas temem, dentro e fora do país, é que seja implantado um sistema de “confiabilidade” na sociedade chinesa, baseado no que se vê na obra “1984”, de George Orwell, onde as pessoas são expostas em rede nacional e desmoralizadas por não cumprir com suas obrigações junto a um governo ditador, sendo que, desde outubro de 2017, a agência de notícias Xinhua já havia noticiado que o governo chinês tinha pretensão de adotar medida semelhante.

O que se sabe, mais precisamente, é que a China possui planos para implementar o que eles chamam de “sistema de crédito social”, no qual os cidadãos serão pontuados de acordo com seu comportamento, incluindo sua interação com órgãos públicos e privados, bem como sua conduta online. Previsto para entrar em vigor em 2020, ele seria utilizado para classificar os cidadãos, a fim de oferecer ou negar a participação/adesão em programas e serviços. De acordo com Jamie Horsley, do Foreign Policy, do jeito que o SCS está desenhado atualmente, ele não oferece risco alarmante à privacidade e ao bem-estar dos cidadãos.