Como a Google quer tornar o Android TV o centro da sua casa inteligente

2 min de leitura
Imagem de: Como a Google quer tornar o Android TV o centro da sua casa inteligente
Avatar do autor

Apesar de hoje existir uma ideia de que a TV morreu e o futuro está na tela do computador (ou do celular), o Google sabe que isso não é verdade. Quase onipresente na vida moderna através de aplicativos e seu assistente digital, em apenas um lugar a empresa não alcançou o sucesso que almeja: a TV.

Para saber se o caminho vai ser íngreme ou fácil, o Google encomendou uma pesquisa à YouGoy, empresa de pesquisa de mercado e líder global no segmento. O resultado, obtido através de participação de duas mil pessoas, mostrou que a TV ainda é muito relevante, e pode inclusive alavancar os pontos fortes do Google no planejamento de uma casa inteligente. Confira alguns dos resultados:

1. Streaming está aumentando

A TV ainda é a maneira preferida de consumir conteúdo, principalmente via streaming: 48% das pessoas assistem seus programas por smartTVs e 38%, em TVs tradicionais.

A TV ainda é a primeira escolha. (Fonte: YouGoy/Reprodução)

2. Alternativas à tela da TV

Celulares são o meio de consumir conteúdo de 38% das pessoas; 37% preferem seus computadores desktop ou laptops e 23% veem tudo em tablets. Em média, cada pessoa tem quatro dispositivos, e é comum assistir TV enquanto bate-papo no celular ou navega pelas redes sociais.

É possível ser multitarefa em frente à TV. (Fonte: YouGoy/ Reprodução)

3. Zapear até achar ou perguntar

Em média, as pessoas levam quatro minutos procurando o que já sabem que querem assistir; se não se decidiram e precisam escolher, esse tempo sobe para 11 minutos. Fazer pesquisa de voz para encontrar o que assistir é considerado mais fácil por 62% das pessoas.

Precisar de múltiplos canais (como Amazon Prime, Netflix e Hulu) aborrece 40% das pessoas; há interesse em uma conta unificada e em períodos gratuitos para experimentar novos serviços. (Fonte: YouGoy/ Reprodução).

5. Fale que eu faço

A TV como uma governanta (ou seja, meio de controlar luzes, câmeras, alto-falantes e termostatos) está na lista dos desejos de 79% das pessoas consultadas.

Controlar a casa via Android TV é o sonho de consumo de boa parte dos entrevistados. (Fonte: YouGoy/Reprodução)

Estratégias baseadas na voz

Com esses dados em mãos, o Google já percebeu que sua primeira aposta é na combinação voz e algoritmos inteligentes. Achar o conteúdo que se quer é um problema por conta da quantidade de opções oferecidas. Com o assistente do Google, será possível detalhar o pedido e, assim, estreitar as buscas a menos opções e ainda saber onde será possível assisti-los.

A empresa está incentivando parceiros como Sony, Hisense, JBL e outros a empregar tecnologia como microfones que captam sons à distância como o Google Home. Ou seja, em um futuro próximo, as TVs terão microfones embutidos para captar o seu “Ei, Google” – dispensando o trabalho de apertar um botão para falar com o assistente digital – e as persianas serão fechadas, as luzes, diminuídas, e o conteúdo escolhido aparecerá na TV.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Como a Google quer tornar o Android TV o centro da sua casa inteligente