Entenda como funciona o novo Motion Sense da Google, presente no Pixel 4

1 min de leitura
Imagem de: Entenda como funciona o novo Motion Sense da Google, presente no Pixel 4
Avatar do autor

Google anunciou essa semana algumas especificações e funcionalidades do Pixel 4. Entre elas está o Motion Sense, um leitor de movimentos que permite executar ações sem o toque na tela. A tecnologia é similar a que a LG implantou no G8 ThinQ, com a diferença de que no lugar de uma câmera frontal sensível ao movimento 3D, ela usa o chip Soli para detectar os movimentos.

O chip é definido como "uma nova tecnologia de detecção que usa um radar em miniatura para detectar interações de gestos sem contato". Ele tem um tamanho bastante reduzido, mas é capaz de detectar micro movimentos.

button(Fonte: Phonearena/Reprodução)

Como funciona

A tecnologia do chip Soli funciona como os grandes radares de voo que monitoram os movimentos de aviões. Essa similaridade fez com que o chip fosse proibido de ser usado em voos, até 31 de dezembro de 2018. A Google então conseguiu a concessão de frequências comerciais para operar a tecnologia e torná-la viável em qualquer situação  pelo menos em alguns países.

A empresa explica que o Soli é usado em conjunto com um software para "rastrear movimentos submilimétricos a altas velocidades com grande precisão". Funciona assim: o chip emite ondas eletromagnéticas que são refletidas quando encontram um obstáculo (a mão humana) para uma micro antena interna.

Os sensores e algoritmos usam a energia destes reflexos, o tempo em que eles demoram para retornar à antena e como seu caminho é alterado para determinar "as características e dinâmicas do objeto, incluindo tamanho, forma, orientação, material, distância e velocidade ". Dessa forma, os movimentos são entendidos e culminam em uma ação na interface do celular.

radar(Fonte: Phonearena/Reprodução)

Veio para ficar?

Apesar de todo o potencial da tecnologia, a Google descreve suas funcionalidades para "pular músicas, adormecer alarmes e silenciar telefonemas, apenas acenando com a mão", as mesmas funções que o sensor 3D da LG já permitia com menos tecnologia embutida.

A aposta é que a Google inicie os testes com o Motion Sense no Pixel 4 para evoluir os comandos possíveis ao longo do tempo. A tecnologia, porém, só estará disponível para alguns países, cogitamos que o motivo possa ser a permissão para o uso de ondas de radar, não concedida em todas as localidades.

A Google foi procurado para responder esta questão mas ainda não se pronunciou. Basta, então, esperarmos para vermos a verdadeira usabilidade do Motion Sense. Você acha que a tecnologia irá substituir as telas touch?

Entenda mais sobre o projeto Soli:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Entenda como funciona o novo Motion Sense da Google, presente no Pixel 4