China deve liderar mercado de assistentes digitais até 2023

1 min de leitura
Imagem de: China deve liderar mercado de assistentes digitais até 2023
Avatar do autor

A China pode se tornar líder mundial em mais um mercado de tecnologia, desbancando as tradicionais empresas norte-americanas. Desta vez, segundo a empresa de estatística Canalys, o alvo é o setor de assistentes pessoais inteligentes.

De acordo com os dados dos analistas da companhia, a China vai chegar a 5,8 bilhões de unidades de assistentes comercializados em quatro anos — incluindo equipamentos embutidos ou individuais. Isso significa que o país vai ultrapassar os Estados Unidos e atingir o dobro de produtos vendidos que o concorrente.

Huawei, Oppo e Vivo são as grandes apostas desse mercado, já que todas estão criando ecossistemas de Internet das Coisas (IoT) com vários equipamentos a preços reduzidos. Já Hisense e TCL estão mudando as estratégias para surfar nessa onda o mais cedo possível, dentro e fora da China.

Mercado aquecido

Como a expectativa é que cada residência chinesa conte com uma média de sete aparelhos inteligentes conectados entre si, as fabricantes podem esperar ótimos resultados financeiros na área. Segundo a Calyst, a ascensão da classe média no país e a melhoria das conexões sem fio explicam essa crescente.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
China deve liderar mercado de assistentes digitais até 2023