Imagem de: LG quer levar webOS a outros dispositivos além das TVs

LG quer levar webOS a outros dispositivos além das TVs

1 min de leitura
Avatar do autor

A LG anunciou nesta semana a expansão de sua parceria com a Qt, empresa finlandesa de desenvolvimento de software. O objetivo da parceria é transformar o webOS, sistema operacional exclusivo da LG, na principal plataforma para dispositivos inteligentes embarcados, ou seja, objetos com sistemas eletrônicos de capacidade computacional.

A parceria vai possibilitar que clientes da LG utilizem o sistema operacional mais abrangente para dispositivos inteligentes nos setores automotivo, residencial e de robótica. Em março de 2018, a LG anunciou o lançamento de uma versão de código aberto do sistema operacional, em uma tentativa de impulsionar sua adoção pelos fabricantes de dispositivos inteligentes.

Fonte: Pexels

"Os dispositivos inteligentes têm o potencial de proporcionar uma experiência incomparável aos clientes onde quer que eles estejam — em suas casas, carros e em qualquer lugar entre os dois", disse o presidente e diretor técnico da LG Electronics, I.P. Park. “Nossa parceria com a Qt nos permite melhorar drasticamente o webOS, disponibilizando aos nossos clientes a plataforma mais avançada para a criação de dispositivos e serviços altamente imersivos. Estamos ansiosos para continuar nossa longa colaboração com a Qt para oferecer experiências memoráveis aos nossos clientes”, finalizou.

Os dispositivos inteligentes de hoje — como relógios inteligentes, robôs controlados por voz e sistemas veiculares conectados — facilitam a vida dos consumidores por meio de conectividade constante, interfaces de usuário altamente intuitivas e capacidade de aprender os padrões e comportamentos de seus usuários. A plataforma webOS alimenta muitos dos dispositivos domésticos inteligentes em circulação hoje, incluindo as Smart TVs LG e outros dispositivos domésticos inteligentes.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
LG quer levar webOS a outros dispositivos além das TVs