Em artigos anteriores, falamos sobre a importância de se utilizar uma VPN no PC, notebook, smartphone ou tablet, a fim de mantermos a segurança e privacidade de nossos dados online. Abordamos também algumas vantagens que o serviço oferece, como o acesso a conteúdo (streaming de vídeos, filmes, séries, músicas, além de jogos online) bloqueado para o Brasil.

Mas, você deve estar se perguntando: “Se usar VPN é tão vantajoso, é seguro escolher qualquer serviço?”. Ok, não é bem assim. Às vezes, a promessa de infindáveis benefícios pode estar por trás de um golpe.

Normalmente, o uso de VPN promove o anonimato na internet. Você passa a navegar com mais segurança, evitando invasões de hackers ou malwares, além de prevenir que os sites rastreiem seus dados e hábitos de navegação.

A VPN também não deve ser usada como escudo por aqueles que querem realizar atividades ilegais, portanto não faça, nem incentive outros usuários com práticas desse tipo.

Neste artigo, você vai ficar por dentro de como alguns serviços de VPN podem dar mais dor de cabeça do que ser realmente úteis.

Fonte: Pixabay 

VPNs grátis são seguras?

Usar serviços grátis de VPN vale a pena? Para responder a esta pergunta, vamos comparar VPNs com antivírus gratuitos.

Os antivírus podem ser bem úteis e servir a um bom número de usuários. Porém, os serviços pagos mais renomados costumam oferecer recursos de segurança extras que são bem avançados, além de licenças para vários dispositivos. Além disso, há antivírus gratuitos que não cumprem com a tarefa à qual se propõem. Alguns deles não fazem a mínima diferença entre estar, ou não, instalados.

No caso das VPNs grátis acontece o mesmo. Algumas podem ser úteis, até certo ponto. Outras, no entanto, podem coletar seus dados e utilizá-los para fins comerciais. Há, ainda, a possibilidade desses serviços mostrarem anúncios ou redirecionar o usuário para sites pelos quais eles recebem comissão por visualização. Na pior das hipóteses, uma VPN pode usar parte da banda da sua internet para favorecer os usuários assinantes.

Há também serviços gratuitos que são seguros, porém, bastante limitados. Um exemplo são os navegadores que trazem uma VPN embutida neles. Embora funcionem bem, elas só cobrem a atividade realizada dentro do navegador. Todos os outros aplicativos continuam expostos à falta de privacidade. 

Devo usar VPN ao acessar minha conta bancária?

Normalmente, não é necessário usar VPN ao utilizar o site/app do seu banco, caso esteja conectado a uma rede privada e confiável, como a da sua casa ou de algum parente/amigo.

Agora, se você estiver usando uma rede Wi-Fi pública (café, aeroporto, hotel, shopping, etc.), é extremamente recomendável que você faça o acesso através de uma VPN, seja no notebook ou pelo smartphone/tablet.

Fonte: Pixabay 

Como usar uma VPN com segurança?

Para facilitar sua busca por um serviço de VPN confiável, temos algumas dicas que vão te ajudar a decidir.

  • Evite os serviços grátis – Se você não sabe exatamente como VPNs funcionam, evite os serviços gratuitos. Serviços podem garantir sua segurança e privacidade cobrando bem pouco por isso;
  • Kill Switch – Prefira um serviço que possua Kill Swicth. Este recurso interrompe a conexão em caso de falha do serviço de VPN. Isso previne o vazamento de dados;
  • Leia os termos – Vale a pena checar os termos do serviço para que você não seja surpreendido;
  • Apps móveis – Todo bom serviço de VPN deve ter aplicativo compatível com smartphones e tablets, tanto para Android quanto iOS. 

4 golpes comuns em serviços de VPN

Com a popularização das VPNs, é comum que surjam serviços de qualidade duvidosa. Por isso, ficar atento aos golpes mais comuns praticados pelos serviços falsos, é uma boa maneira de aprender a evitar transtornos.

1. Assinaturas vitalícias

Quem não gostaria de um serviço pago que seja barato e, ainda por cima, nunca tivesse o valor reajustado?

Quer um conselho curto e grosso? Caia fora! Nenhuma empresa séria consegue manter a qualidade de seus serviços com esse tipo de oferta. Provavelmente, a empresa está arrecadando fundos repassando seus dados a empresas parceiras. Desta forma, ela não precisa cobrar um valor justo pelo serviço, já que ele serve apenas para captar clientes cujos dados serão roubados e vendidos.

2. VPNs grátis

De uma forma geral, não aconselhamos o uso de VPNs gratuitas. Seus aplicativos costumam conter brechas de segurança, oferecendo riscos aos usuários. Elas também podem coletar e vender seus dados, mostrar anúncios, redirecionar seus links para sites onde elas lucram por sua visita, vazar seu endereço IP, compartilhar parte da banda de sua internet com outros usuários, além de não oferecer proteção em caso de falha na conexão.

 

Fonte: Pixabay

3. Benefícios duvidosos

Ok, você se convenceu de que VPNs grátis não são uma opção viável e vai contratar um serviço pago. Agora, cuidado com falsas promessas! Benefícios como “sem logs”, “100% de anonimato online”, “nosso serviço é o mais rápido”, além de recursos extras que não funcionam na prática, podem fazer você “encher os olhos” e acabar pagando mais caro por um serviço que pode encontrar pela metade do preço.

O ideal é você entrar em contato com a empresa e tirar suas dúvidas com o auxílio de um especialista no assunto, como um amigo formado na área de TI, por exemplo.

4. Análises pela internet

A internet está cheia de análises de softwares, produtos e serviços feitos por gente capaz e de muita boa vontade. Entretanto, algumas empresas podem criar blogs para publicar análises de seus produtos tentando se passar por algum especialista ou um usuário legítimo.

Portanto, não se deixe levar por artigos que comparam produtos sem que você saiba a procedência desses sites. Na internet, todo cuidado é pouco. 

Como se proteger?

Depois de tudo o que falamos, você está mais apto a reconhecer golpes e fraudes envolvendo os serviços de VPN, assim como já possui certo conhecimento para poder fazer uma boa escolha em uma eventual contratação.

Um dos serviços que vêm se destacando atualmente é o NordVPN. A empresa possui site totalmente em português, planos que se adaptam às necessidades dos usuários, app para Android e iOS e a garantia de devolução do dinheiro em até 30 dias. O plano mais em conta cobra US$ 2,99 ao mês por três anos de assinatura. Confira clicando no botão abaixo:

Se o widget não estiver aparecendo, confira o preço e todos os benefícios do NordVPN no site oficial.