Já fazem alguns anos desde que começamos a ouvir falar sobre o Fuchsia, sistema operacional misterioso do Google que era tratado por muitos como um provável substituto do Android. Mas embora esse nome circule há bastante tempo, poucos detalhes concretos foram revelados sobre o projeto. Isso pode começar a mudar em breve, pois durante a Google I/O 2019 a empresa fez algo raro e falou publicamente sobre o Fuchsia.

Durante uma participação no podcast do The Verge, Hiroshi Lockheimer, chefe das divisões responsáveis pelo Android e pelo Chrome, teceu alguns comentários sobre o sistema operacional do futuro. Para Lockheimer, não deveríamos pensar no Fuchsia como um novo Android ou um novo Chrome OS, pois ele não será exatamente isso.

Google não quer que pensem no Fuchsia como um substituto do Android ou do Chrome OS.

Essa fala indica que uma grande especulação dos últimos anos – a de que o Fuchsia está sendo pensado principalmente para dispositivos de Internet das Coisas, vestíveis e outros aparelhos menores – deve mesmo ser real. O executivo complementou essa afirmação, dizendo que todo mundo imagina que o Fuchsia será usado em celulares, mas ele pode ser pensado para rodar em outros eletrônicos.

O Google chegou a citar o Fuchsia em um texto voltado para desenvolvedores sobre o kit de desenvolvimento Flutter. No entanto, a empresa não quis dar mais detalhes sobre o sistema quando foi procurada. É um sinal de que provavelmente não teremos muitas novidades nessa área, pelo menos durante os próximos meses.

Até o momento, sabemos que o Fuchsia será capaz de rodar aplicativos feitos para o Android e tivemos acesso a uma pequena prévia que simula o possível visual do sistema. Além disso, ele está sendo desenvolvido como um programa de código aberto e irá utilizar um kernel novo, criado especialmente pela empresa.

Cupons de desconto TecMundo: