Após a apresentação da aposta da Google para o setor de streaming de games, o Google Stadia, a grande pergunta que ficou no ar foi: qual é a velocidade de conexão ideal para rodar bem a plataforma, de maneira que ela possa trazer uma experiência aceitável, tanto com títulos casuais quanto os “Triplo A”?

Para obter 1080p a 60 quadros por segundo são necessários cerca de 25 megabits por segundo de banda

O chefe da divisão Phil Harrison falou sobre o assunto com o pessoal do Kotaku, logo após a apresentação da novidade na Game Developers Conference. “Pudemos testar bastante com nosso fluxo de projeto no final do ano passado (o chamado Project Stream), começando em outubro. Para obter 1080p a 60 quadros por segundo são necessários aproximadamente 25 megabits por segundo. Na verdade, usamos menos que isso, mas é onde colocamos nosso limite de recomendação.”

google stadiaFonte: Google

Segundo Harrison, o Project Stream foi um bom laboratório para que o Google Stadia possa ser aproveitado em alto nível no seu lançamento, de acordo com seu equipamento. “Com as inovações que fizemos com relação ao lado do streamer e sobre a compressão (de dados) desde então, poderemos chegar a 4K aumentando essa banda apenas para 30 megabits por segundo. Portanto, você terá a opção de usar menos banda com resolução mais baixa. Fazemos isso nos bastidores, oferecendo a banda apropriada à infraestrutura que você tem.”

Quando será lançado? E por quanto?

Harrison também respondeu a outras perguntas, como qual é o melhor equipamento para jogar na TV. “O Chromecast é a maneira que você vai usar para rodar na TV. E para acessar o Chromecast, você vai precisar de um controle Stadia.” Ou seja, você não vai conseguir parear um controle do Xbox, a não ser que use via USB em um PC.

E sobre o lançamento e preço? O executivo foi evasivo e disse apenas que voltaria a falar sobre esses dois assuntos no verão norte-americano, a partir de meados de junho — quando o Google Stadia deve estar oficialmente funcionando para todo mundo.

Cupons de desconto TecMundo: