Imagine você usar apenas uma versão do aplicativo para diferentes plataformas, sem quer que baixar, logar e administrar arquivos separadamente para cada dispositivo. É isso o que a Apple quer. A companhia pretende capitalizar o uso homogêneo de seu ecossistema com ferramentas que permitam aos profissionais criar modelos “universais” de seus utilitários, de forma que funcionem tanto em iPhones, quanto em iPads e Macs.

Iniciativa pode facilitar a vida para os usuários, que precisariam manusear apenas uma versão de cada app

Chamado de “Marzipan”, a iniciativa pretende ajudar os programadores a direcionar os apps o aumento do uso de serviços — uma área em ascensão na companhia, especialmente com a chegada do Apple News e de seu streaming. As informações são do Bloomberg, com dicas de insiders no bastidores da empresa.

appleFonte: 9to5Mac

A meta seria de distribuir novo kit de programação, que seria apresentado em junho, na conferência WWDC, e estaria disponível até o final do ano. Os desenvolvedores ainda teriam que enviar diferentes versões dos softwares para as lojas de apps do iOS e o iTunes, entretanto, o novo conjunto de recursos poderia facilitar o processo — não seria necessário reescrever os códigos, por exemplo.

Um por todos e todos por um

A Apple já tem nos planos para o próximo ano a expansão desse kit para que as aplicações de iPhones possam ser convertidas para o Mac — o que é um grande desafio para os engenheiros, por conta de diferença do tamanho das telas. Em 2021, os desenvolvedores poderiam condensar as principais funcionalidades dos iPhones, iPads e Macs em uma única versão dos apps, no que atualmente vem sendo chamado de “single binary”.

Maçã também planeja “unificar” seu hardware, produzindo seus próprios processadores para os Macs

Isso, por si só, já agilizaria bastante o processo de avaliação e distribuição dos softwares, que não precisariam ser enviados para cada loja virtual de cada plataforma individualmente. Isso facilitaria a vida não somente dos usuários como também das empresas, que trabalhariam então apenas em um modelo completo de seus utilitários.

A ideia de um ecossistema ainda mais homogêneo deve chegar também aos poucos aos hardwares. iPhones e iPads já trabalham com processadores da Apple e a ideia seria migrar os Macs, que utilizam chipsets Intel, para os componentes produzidos pela Maçã.

appleFonte: The Verge

Bem, a ideia de uso contínuo de apps em diferentes plataformas já é um desafio que as concorrentes MicrosoftGoogle vêm encarando nos últimos anos. E com Apple investindo ainda mais nessa ideia, fica difícil não imaginar um futuro ainda mais conectado em sistemas que conversam de forma interligada.

Cupons de desconto TecMundo: