Imagem de: Microsoft “detona” o Office 2019 em comercial para promover o Office 365
Fonte: Shutterstock

Microsoft “detona” o Office 2019 em comercial para promover o Office 365

1 min de leitura
Avatar do autor

É comum pipocar na internet comerciais de uma empresa “detonando” o produto da outra para promover o seu, mas a Microsoft resolveu inovar: a sua mais recente campanha publicitária tem como foco “detonar” um serviço próprio, mais especificamente o Office 2019.

Lançado em setembro de 2018, ele virou motivo de chacota nos comerciais que o comparam com o seu gêmeo Office 365. Foram três propagandas veiculadas pela Microsoft, todas protagonizadas por dois irmãos gêmeos usando e com cada um deles usando uma versão da suíte de aplicativos — e sempre quem tem o Office 365 se sai melhor.

Nos vídeos, são destacadas as qualidades superiores do Excel, do Word e do PowerPoint incluídos Office 365, muito mais versáteis e inteligentes do que as versões “tradicionais” desses programas presentes no pacote lançado há menos de seis meses.

Pouco usual, mas compreensível

A tática da Microsoft é pouco usual especialmente se levamos em conta que o Office 2019 está há pouco tempo no mercado e o Office 365 não é exatamente um produto novo para substituí-lo. Contudo, a tática da MS é compreensível..

O Office 2019 é vendido em um pacote único que custa a partir de R$ 399 por aqui (versão Home & Student). Já o Office 365 Home custa R$ 29 por mês ou R$ 299 por ano e, entre outras vantagens, pode ser compartilhado com toda a família. Nem é preciso dizer que, no longo prazo, uma família que assina o Office 365 terá gastado mais com isso do que quem comprou o pacote convencional.

Mesmo diante desse cenário, porém, talvez a forma mais inteligente de vender o Office 365 não seja dizendo que o Office 2019 é um produto ultrapassado para... 2019. Vai entender.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Microsoft “detona” o Office 2019 em comercial para promover o Office 365