Outubro é o conhecido mês de combate ao câncer de mama, doença que acomete milhares de mulheres todos os anos. Assim, todo cuidado é pouco quando o assunto é cuidar da saúde, né? A boa notícia é que a tecnologia é uma excelente aliada nestes momentos.

De acordo com um post publicado no blog da Google, os pesquisadores da empresa mostram que a inteligência artificial conhecida como LYNA - uma sigla para "Assistentes de Nódulos Linfáticos", em inglês - alcançou um nível de precisão bastante interessante na hora de detectar tumores: a IA acertou 99% dos slides que mostravam cânceres em estado de metástase e outras apenas com regiões suspeitas.

 

A Google aponta que, nos últimos relatórios publicados, a LYNA tem se mostrado bastante precisa quando a questão envolve determinar se o tumor se espalhou para os nódulos linfáticos da paciente. Trata-se de um momento crucial para o tratamento, uma vez que é neste ponto que os médicos irão decidir o que terá de ser feito para tratar a doença.

Aliás, a LYNA trabalha ainda melhor quando os pesquisadores exploraram a tecnologia de aprendizado profundo. Com isso, foi possível reduzir o número de diagnósticos errôneos e, ainda, o tempo de inspeção, que se tornou apenas um minuto. Ainda de acordo com a empresa, os diagnósticos feitos por profissionais da área da saúde podem ser feitos com pressa em função da falta de tempo e outras condições, o que pode causar diversos erros – e, nestes casos, a taxa de acertos é de apenas 38%.

 

É claro que uma IA deste gênero pode ser bastante útil na área da saúde; afinal, o tratamento do câncer se trata bem mais eficaz quando a doença é detectada no início. Embora a LYNA ainda tenha que ser usada em situações reais para poder ser melhorada, é possível adaptá-la para procurar tumores de outros gêneros.

Cupons de desconto TecMundo: