Inteligência artificial já é utilizada em muitas aplicações do nosso cotidiano, algumas mais banais e outras mais construtivas para a sociedade, mas a nova IA criada pelo grupo francês Obvious é uma das mais intrigantes sobre a qual tivemos notícia recentemente. O software foi treinado para “pintar” retratos de pessoas, e uma de suas obras será vendida em um leilão nos EUA.

O quadro intitulado “Retrato de Edmond Belamy” — uma pessoa ficcional criada pela própria IA — poderá ser arrematado em outubro em uma sessão da casa de leilões Christie’s. Apesar de o objeto estrar classificado como arte, a sua existência realmente invoca as pessoas envolvidas no projeto a pensar sobre o significado da arte em si. Isso porque, embora o trabalho da IA do Obvious seja interessante para o olhar humano, o software não consegue expressar seus sentimentos através dessa pintura, tal como um artista de fato poderia fazer.

pintura iaPintura feita pela IA do grupo Obvius. Note a assinatura no canto inferior direito

De qualquer maneira, o quadro será a primeira obra gerada por IA a ser leiloada no mundo, mas ainda não temos ideia de quanto pode valer quando estiver disponível para arremate.

A IA que criou o quadro foi treinada com mais de 15 mil retratos pintados por humanos originados de várias partes do mundo e feitos entre os séculos XIV e XX. Um detalhe interessante é que a assinatura do quadro, em vez do nome dos criadores do software, traz o algoritmo usado por eles por extenso.