A comunicação entre submarinos e aviões não se dá de forma simples. Quando necessário, utiliza-se um navio como intermediador — exigindo mais recursos. O MIT, buscando otimizar o processo, desenvolveu um novo sonar capaz de enviar dados até a superfície, tornando-os captáveis por sensores instalados em aviões.

A tecnologia, nomeada Translational Acoustic-RF Communication (TARF), consiste de diferentes vibrações (provocadas por sonar) em pequenas frequências, correspondendo a bits. Quando na superfície, radares de altíssima frequência (de 30 GHz até 300 GHz) são capazes de detectar as minúsculas perturbações e interpretar o sinal.

Pensando também nas ondas, o novo dispositivo consegue interpretar sua altura e definir quais permitem o envio de dados. O primeiro projeto funciona apenas com ondas de, aproximadamente, 16 centímetros. Os pesquisadores do MIT atestam que o dispositivo pode ser usado no oceano.

Apenas o começo

Embora dispense o uso de intermediadores, a comunicação é rudimentar — inferior até a conexões dial-up. O TARF é idealizado para operar em situações que não permitem o uso de embarcações, enviando dados simples, como coordenadas. E as aplicações vão além dos submarinos; sensores que monitoram a vida marinha também podem ser beneficiados.