[Atualização 06/08]

O vice-presidente de produto da CCleaner, Paul Yung, escreveu um comunicado para esclarecer o ocorrido do ponto de vista da empresa. Confira na íntegra:

“Como parte da nossa missão contínua de aperfeiçoar o CCleaner e oferecer uma melhor experiência aos clientes, introduzimos alguns recursos na Versão 5.45 para nos fornecer dados mais precisos e que nos ajudariam a detectar bugs rapidamente e nos informar quais funcionalidades do CCleaner estão sendo usadas e quais não estão.

As informações coletadas por meio desses novos recursos são agregadas, são dados anônimos e nos permitem detectar tendências. Isso é muito útil para nós, para os propósitos de aperfeiçoar o nosso software e a experiência de nossos clientes. Nenhuma informação pessoal identificável é coletada.

Valorizamos o feedback de nossos usuários e estamos atualmente trabalhando em nossa próxima versão do CCleaner, que separará a funcionalidade de limpeza oferecida pelo Active Monitoring dos relatórios de análise, e oferecerá mais opções de controle ao usuário que serão lembradas quando o CCleaner for fechado.

De forma transparente, também compartilharemos um informativo descrevendo quais dados coletamos, sua finalidade e como são processados. Também estamos aproveitando a oportunidade para redesenhar as configurações de dados no CCleaner, para que sejam comunicadas de maneira clara e fácil de entender. Construir e testar softwares às vezes leva um pouco de tempo para que estejam prontos, mas estamos trabalhando duro para lançar a nossa próxima versão o mais rápido possível”.

[Notícia original]

Depois de se envolver com uma polêmica sobre instalação e distribuição de malware no computador dos usuários, o CCleaner está na boca do povo novamente. A nova versão do software tem coletado dados de usuário e gerado complicações na hora de ser encerrado. A Piriform, desenvolvedora do software, emitiu um comunicado oficial hoje (02) explicando que já está trabalhando em melhorias para atender às críticas dos usuários.

Em sua versão 5.45, o CCleaner se tornou uma aplicação praticamente impossível de ser fechada por métodos tradicionais. Ao clicar no ícone de fechar, o programa é sempre minimizado para a bandeja do sistema, bem ao estilo Skype. A única forma de se livrar da ferramenta é finalizar o processo do software direto no Gerenciador de Tarefas do Windows. Além disso, o programa começou a coletar e a enviar dados de usuários para os servidores da desenvolvedora, e quem não concordar com essa prática precisa seguir um procedimento absurdamente complicado para impedir que isso aconteça.

Quem percebeu esse problema foi o pessoal do Ghacks, que inclusive recomendou aos usuários não instalar a versão 5.45 ou não atualizar o programa em seus computadores. Em seguida, os fóruns de suporte do CCleaner na internet ficaram abarrotados de reclamações sobre o caso. Nesse mesmo tópico de reclamações, a empresa anunciou mudanças na versão do software.

Dados anônimos

Em seu comunicado oficial, a Piriform explicou que todos os dados coletados são anônimos — impossíveis de serem conectados a qualquer pessoa em específico — e que o CCleaner já fazia a seleção dessas informações anteriormente para informar aos usuários quando era hora de fazer uma limpeza. A diferença é que agora o programa passou a enviar esses dados para os servidores da Piriform. O objetivo dessa coleta é descobrir quais são as funções mais usadas do programa a fim de melhorar a experiência do usuário.

“Nós valorizamos o feedback dos nossos usuários e atualmente estamos trabalhando na nova versão do CCleaner que vai separar a funcionalidade de limpeza para coleta de informações. Ela também vai oferecer mais opções de controle ao usuário, as quais serão salvas sempre que o programa for fechado”, informou a companhia.

Seja como for, ainda não há um prazo específico para quando essa nova versão do CCleaner poderá chegar aos usuários. A Piriform simplesmente disse que fará as mudanças nas próximas semanas. Dessa maneira, se você é usuário do CCleaner, é melhor não atualizar o programa por algum tempo.