O desenvolvimento de softwares de inteligência artificial avança a cada dia, criando perspectivas para uma nova realidade, na qual a interação com máquinas será tão natural quanto com uma pessoa.

Provavelmente ainda leve um tempo para que um programa de computador possua a mesma abrangência e flexibilidade que um humano, mas em tarefas específicas eles já vêm desempenhando um trabalho cada vez melhor.

Recursos como esse são utilizados há tempos em jogos de video game, mas os bots eram geralmente mecanizados e previsíveis. O aperfeiçoamento na área tem proporcionado inimigos virtuais cada vez mais aprimorados, que se movem de maneira convincente e imprevisível, quase como humanos.

O último avanço na área foi divulgado pela DeepMind, empresa especializada no desenvolvimento de AI. Eles conseguiram ensinar uma máquina a jogar uma versão de Quake III, personalizada para o projeto, como um humano.

A equipe focou o aprendizado no modo de capturar a bandeira, sendo que o mapa era alterado a cada partida. A AI precisou aprender estratégias genéricas, algo que humanos fazem com facilidade, para alcançar o objetivo com a troca de ambiente. Ainda, o bot teve que entender como cooperar com os colegas de time, assim como enfrentar os inimigos, se ajustando ao estilo de jogo de cada um.

Vários bots foram treinados, em partidas contra humanos e outras máquinas, sempre com a vitória sendo o reforço positivo para o aprendizado. A cooperação com outros membros da equipe foi se tornando muito maior na AI do que em jogadores humanos, visto que assim o objetivo era alcançado com mais frequência. Eles também começaram a reproduzir comportamentos, como seguir algum companheiro de equipe ou se manter ao lado da própria bandeira para proteção.

O gráfico acima mostra como a AI (FTW) se saiu em comparação com os humanos. As linhas pontilhadas representam o desempenho de um humano mediano (inferior) e o de um considerado bom (superior).

Os pesquisadores dizem que a tecnologia pode ser utilizada em jogos mais complexos, como StarCraft II e Dota 2, fazendo com que o computador consiga jogar de forma mais realista quando necessário.