Desde o início, o Spotify vem sendo um concorrente e tanto para o serviço de streaming da Apple, o Apple Music. No entanto, a empresa tem a vantagem com artistas e gravadoras, por conta dos relacionamentos estreitos entre Eddy Cue e Jimmy lovine e os chefões da indústria da música.

Agora, o mais popular serviço de streaming do mundo está tentando mudar isso, fazendo seus próprios acordos com artistas e empresários — o que acabaria cortando o contato intermediário.

Conforme relatado pelo portal de notícias americano Recode, em vez de ir para as gravadoras para o acesso aos produtos, o Spotify começou a licenciar um punhado de músicas diretamente com os artistas e seus respectivos empresários. A empresa estaria pagando adiantamentos no valor de “centenas de milhares de dólares” por uma coleção de faixas.

É importante também observar que a companhia não diz especificamente que está tentando eliminar os selos da área, pois ainda depende disso para permanecer no mercado. No entanto, fica claro que estão testando e trabalhando em maneiras de atenuar a influência deles, colocando mais dinheiro nos seus bolsos, o que poderia aumentar a experiência de seus usuários.

Lembrando que no mês passado o serviço de streaming encerrou sua ação coletiva sobre licenciamento, já que foi acusado de não pagar os direitos compulsórios necessários para transmitir certos conteúdos, portanto, atuando ilegalmente.

Até o final desta matéria, o Spotify se recusou a comentar sobre o assunto.

E você, o que achou dessa mudança? Conte para a gente nos comentários!