Na semana passada, uma família da cidade de Portland, nos Estados Unidos, afirmou para redes de televisão locais que um dos seus dispositivos da Amazon equipados com a assistente Alexa havia gravado e compartilhado com um contato aleatório uma conversa privada entre os moradores da casa.

Poucas horas depois, a Amazon confirmou o incidente e pediu desculpas, embora ainda não desse detalhes sobre o que poderia ter acontecido. Mas a principal a suspeita de todos acabou se confirmando quando a empresa deu sua versão final da sequência de acontecimentos.

De acordo com o pronunciamento da Amazon, o aparelho Amazon Echo começou a funcionar após ouvir alguém falando uma palavra parecida com “Alexa”, ativando a assistente pessoal. Em seguida, uma frase foi compreendida como um pedido para enviar uma mensagem e mais um outro comentário foi interpretado pelo aparelho como o nome de um dos contatos da família. Foi o suficiente para que o dispositivo gravasse parte da conversa e a enviasse pensando ser uma mensagem.

A Amazon confirmou o incidente e pediu desculpas pelo ocorrido.

Para que essa sequência de eventos acontecesse da forma como foi explicada aqui, o Echo teria que pedir confirmações de envio entre um comando e outro, coisa que os donos do aparelho afirmam não ter ouvido. A grande sorte deles na situação foi que o áudio compartilhado era apenas uma discussão sobre pisos de madeira.

Apesar de tudo, a Amazon disse que está trabalhando para diminuir a chance de que comentários particulares sejam enviados por causa de um engano no reconhecimento de voz da assistente virtual. A companhia também ofereceu um reembolso para a família pelos aparelhos comprados.

Cupons de desconto TecMundo: