Chat, novo serviço do Google, quer ser uma versão mais avançada do SMS

2 min de leitura
Imagem de: Chat, novo serviço do Google, quer ser uma versão mais avançada do SMS
Avatar do autor

Google vai reformular novamente sua estratégia para os aplicativos de mensagens do Android. Uma reportagem do The Verge mostrou que a empresa interrompeu o desenvolvimento do Allo para focar todos os esforços em um futuro serviço chamado simplesmente de Chat. Não há uma data confirmada, mas ele será lançado ainda neste ano.

A diferença do Chat para as várias tentativas da empresa de competir nesse mercado de troca de mensagens é que ele pretende ser um substituto também para o SMS. Para isso, o Google está investindo no padrão RCS (Rich Communication Service), que atualmente também tem o suporte de 11 fabricantes de smartphones e 55 operadoras, além da Microsoft.

Na prática, isso significa que o resultado final deve ser bem mais próximo do iMessage do que do WhatsApp. O Chat é um serviço que vai funcionar por padrão dentro do Android Messages, o aplicativo para troca de mensagens de texto do sistema operacional da empresa, enviando as mensagens pela internet quando o usuário está conectado, mas utilizando a rede da operadora em locais sem conexão. Como tem o suporte de outras empresas, ele também poderá ser usado no aplicativo de mensagens da Samsung, por exemplo. Tudo isso é feito sem que a pessoa precisa baixar um programa novo.

Três celulares.Exemplo de como o Chat poderá ser usado para se comunicar com empresas.

O objetivo é claro: criar um produto padronizado, que funcione em qualquer celular, e tenha todas as funções dos aplicativos de mensagens atuais, como formação de grupos e envio de imagens, vídeos e áudio. Para conseguir isso, o Google está apostando na experiência de Anil Sabharwal, o mesmo executivo que transformou o backup de imagens do Google+ no Google Fotos, um dos serviços recentes mais bem-sucedidos da empresa.

Apesar disso tudo, o Chat ainda tem desvantagens em relação ao WhatsApp. A principal delas é que ele é bem menos seguro, não oferecendo nenhuma forma de criptografia de ponta-a-ponta, o que deixa o conteúdo das conversas facilmente interceptável. Também não há nenhuma expectativa de que a Apple entre nesse jogo, inviabilizando a comunicação com pessoas que tem um iPhone. Além disso, o próprio Sabharwal admite que a implementação depende mais das operadoras do que do próprio Google.

Mesmo assim, o executivo se mostra confiante em dizer que o Chat não é um plano de longo prazo, mas sim algo que deve ser utilizado por “uma grande porcentagem” de usuários de Android já no próximo ano. Resta saber como será a aceitação da novidade fora dos Estados Unidos, onde o WhatsApp e seu 1,5 bilhão de usuários se tornou praticamente um padrão mundial.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Chat, novo serviço do Google, quer ser uma versão mais avançada do SMS