Google vai reformular novamente sua estratégia para os aplicativos de mensagens do Android. Uma reportagem do The Verge mostrou que a empresa interrompeu o desenvolvimento do Allo para focar todos os esforços em um futuro serviço chamado simplesmente de Chat. Não há uma data confirmada, mas ele será lançado ainda neste ano.

A diferença do Chat para as várias tentativas da empresa de competir nesse mercado de troca de mensagens é que ele pretende ser um substituto também para o SMS. Para isso, o Google está investindo no padrão RCS (Rich Communication Service), que atualmente também tem o suporte de 11 fabricantes de smartphones e 55 operadoras, além da Microsoft.

Na prática, isso significa que o resultado final deve ser bem mais próximo do iMessage do que do WhatsApp. O Chat é um serviço que vai funcionar por padrão dentro do Android Messages, o aplicativo para troca de mensagens de texto do sistema operacional da empresa, enviando as mensagens pela internet quando o usuário está conectado, mas utilizando a rede da operadora em locais sem conexão. Como tem o suporte de outras empresas, ele também poderá ser usado no aplicativo de mensagens da Samsung, por exemplo. Tudo isso é feito sem que a pessoa precisa baixar um programa novo.

Três celulares.Exemplo de como o Chat poderá ser usado para se comunicar com empresas.

O objetivo é claro: criar um produto padronizado, que funcione em qualquer celular, e tenha todas as funções dos aplicativos de mensagens atuais, como formação de grupos e envio de imagens, vídeos e áudio. Para conseguir isso, o Google está apostando na experiência de Anil Sabharwal, o mesmo executivo que transformou o backup de imagens do Google+ no Google Fotos, um dos serviços recentes mais bem-sucedidos da empresa.

Apesar disso tudo, o Chat ainda tem desvantagens em relação ao WhatsApp. A principal delas é que ele é bem menos seguro, não oferecendo nenhuma forma de criptografia de ponta-a-ponta, o que deixa o conteúdo das conversas facilmente interceptável. Também não há nenhuma expectativa de que a Apple entre nesse jogo, inviabilizando a comunicação com pessoas que tem um iPhone. Além disso, o próprio Sabharwal admite que a implementação depende mais das operadoras do que do próprio Google.

Mesmo assim, o executivo se mostra confiante em dizer que o Chat não é um plano de longo prazo, mas sim algo que deve ser utilizado por “uma grande porcentagem” de usuários de Android já no próximo ano. Resta saber como será a aceitação da novidade fora dos Estados Unidos, onde o WhatsApp e seu 1,5 bilhão de usuários se tornou praticamente um padrão mundial.

Cupons de desconto TecMundo: