A Microsoft obteve o Pix em 2016 por meio de uma compra bilionária. O investimento foi graças a tudo o que o aplicativo para iOS oferecia por meio de recursos da inteligência artificial, como ler documentos, otimizar capturas etc. Agora, uma inovação no aplicativo promete trazer a ferramenta de volta à popularidade.

Como o Pix extrai dados do cartão de visitas?

Trata-se de uma forma prática de salvar dados extraídos de um cartão de visitas profissional. O aplicativo reconhece e adiciona cartões de visita diretamente à lista de contatos. E não para por aí. Ao anunciar publicamente a volta do Pix, a Microsoft garantiu ainda que a leitura do cartão promete localizar instantaneamente a conta do LinkedIn

1

Tudo isso deve operar por reconhecimento imediato. Fuciona assim: o aparelho é apontado para o cartão, e as informações impressas são imediatamente escaneadas. Dados como nome, email e telefone são automaticamente identificados pela tecnologia do aplicativo e enviados para os respectivos campos do novo contato. A partir daí, o usuário é questionado se deseja salvar os dados na lista de contatos, adicionar o perfil do LinkedIn ou ambos.  

Microsoft aposta no Pix para ampliar uso do LinkedIn

Nota-se que se trata de mais uma alternativa da Microsoft em integrar ainda mais os usuários à plataforma voltada para perfis profissionais.  

2

De fato, a conexão direta com o LinkedIn amplia a quantidade imediata de informações sobre a pessoa, tal como experiência anterior e projetos desenvolvidos, dados que não cabem no cartão de visitas.

Até mesmo o LinkedIn já possuiu um aplicativo próprio para recolher os dados do cartão dos usuários, mas, como o aplicativo era segmentado e só tinha essa função, acabou entrando em desuso.