O diretor da Canonical para o Ubuntu, Will Cooke, revelou nesta sexta-feira (16) que a organização pretende começar a coletar dados dos usuários do Ubuntu para ajudar no desenvolvimento do sistema operacional. Cooke afirmou que apenas algumas informações sobre o hardware e o software dos computadores que rodam o Ubuntu seriam coletadas, como modelos de CPU, GPU, nome das fabricantes das peças, entre outros detalhes.

Nenhuma informação pessoal sobre o usuário seria coletada pelo Ubuntu, e todos os dados seriam enviados de forma segura e anônima

Nenhuma informação pessoal sobre o usuário seria coletada pelo Ubuntu, e todos os dados seriam enviados de forma segura e anônima para os servidores da Canonical. Dessa forma, a organização teria mais dados para embasar suas decisões quanto ao desenvolvimento do SO, focando em equipamentos mais populares.

A Canonical pretende tornar públicas as estatísticas de uso do Ubuntu geradas a partir dessa nova política de coleta de dados, e os termos de serviço do SO serão atualizados para refletir a novidade. Confira todos os dados que serão coletados pelo sistema baseado no Linux.

  • Edição do Ubuntu
  • Versão do Ubuntu
  • Estado da conexão de rede
  • Família da CPU
  • RAM
  • Tamanho do disco ou discos
  • Resolução da tela
  • Modelo e fabricante da GPU
  • Localização selecionada pelo usuário no momento da instalação
  • Tempo de duração da instalação do Ubuntu no computador
  • Estado da função de Auto Login
  • Layout de disco selecionado
  • Estado da seleção de softwares de terceiros
  • Se foram baixadas atualizações durante a instalação do sistema
  • Se o LivePatch está ativado ou não

A Canonical explicou que nenhuma informação de localização mais precisa será coletada. Isso quer dizer que endereços IP ou localização geográfica mais precisa não vão entrar nessa nova política da organização.

Um arquivo com todas essas informações será gerado ao final da instalação e poderá ser conferido pelo usuário antes que ele seja enviado para a Canonical. Além disso, ferramentas como Popcon e Apport serão utilizadas para coletar informações sobre uso de pacotes e para envio de feedback anônimo.

Quando?

Espera-se que essas mudanças sejam introduzidas ao Ubuntu com a versão 18.04 LTS Bionic Beaver do Ubuntu, que está agendada para lançamento no dia 26 de abril deste ano. Esse novo software terá uma tela extra no processo de instalação perguntando se os usuários desejam enviar esses dados para a Canonical. Sendo assim, o processo é totalmente optativo.