Quando lançou o Windows 10, em julho de 2015, a Microsoft ofereceu a nova versão do sistema operacional como uma atualização gratuita para todos os donos de aparelhos com Windows 7. Mas esse detalhe acabou sendo o motivo para um usuário entrar na Justiça contra a empresa.

Um morador do estado norte-americano do Novo México chamado Frank Dickman abriu uma queixa contra a Microsoft e seu CEO, Satya Nadella. Ele está pedindo U$ 600 milhões de indenização ou o direito de poder baixar uma versão original do Windows 7 direto do site da companhia.

No documento, Dickman justifica a solicitação afirmando que seu notebook ASUS 54L, que veio de fábrica com o Windows 7, parou de funcionar após receber a atualização para o Windows 10. Ele ainda diz que a versão de fábrica do Windows 7 foi completamente deletada no processo.

Frank está pedindo U$ 600 milhões de indenização ou o direito de poder baixar uma versão original do Windows 7 direto do site da companhia.

Embora seja um documento oficial, é difícil imaginar que o juiz responsável pelo caso seja favorável ao pedido de Frank Dickman. A queixa, no entanto, deve servir para representar o grupo de usuários que não gostou da nova versão do sistema operacional e se mantém firme e forte usando o Windows 7.

A Microsoft permite que você retorne o computador para a versão de fábrica do sistema, mas o processo só pode ser feito em até 30 dias após a atualização. Para isso, basta ir nas configurações e procurar a opção de recuperação.

Cupons de desconto TecMundo: