A Apple quer acirrar a disputa contra a Amazon no ramo de vendas de livros digitais. Os rumores mais recentes apontam que a empresa planeja uma versão totalmente remodelada do aplicativo iBooks, que passaria a ser chamar apenas “Books”, para oferecer uma experiência mais intuitiva e aprimorada aos usuários.

Segundo reportagem do Bloomberg, o novo Books traria um sistema de controle de leitura, com mais destaque ao livro lido atualmente, e também um visual semelhante ao da nova App Store, lançada no ano passado. Já em fase de testes, o app contaria ainda com uma aba dedicada aos audiolivros.

A mudança no nome do aplicativo já pode ser conferida na versão prévia do iOS 11.3 liberada nesta semana pela Apple. Ela segue, inclusive, o mesmo padrão de remarcação aplicado pela companhia em outros produtos, como o app do iTunes, que virou Apple Music, e do iTunes Podcasts, que virou Apple Podcasts.

Apple vs Amazon

A Apple já trava duelo contra a Google no âmbito dos sistemas operacionais online, contra a Samsung na venda de smartphones e contra o Spotify no ramo dos streamings musicais. Agora, a empresa de Cupertino parece estar disposta a reduzir a diferença gigantesca entre ela e a Amazon no que toca a venda de livros digitais.

Segundo dados do AuthorEarnings, a Amazon detinha 74% do mercado de ebooks nos Estados Unidos em outubro de 2015, contra apenas 11% da Apple. Na medição mais recente, de fevereiro de 2017, a diferença entre as duas lojas aumentou e a Amazon tem uma fatia de 83,3%, enquanto a Maçã detém somente 9%.

Para mudar o panorama, a Apple até mesmo contratou Kashif Zafar, vice-presidente sênior da Audible, a empresa de livros digitais da Amazon. Ele liderou a equipe responsável por reimaginar a experiência do iBooks, deixando bem clara que a intenção da fabricante do iPhone é reverter rapidamente as estatísticas do mercado de ebooks nos Estados Unidos.

Cupons de desconto TecMundo: