Uma das novidades apresentadas junto com o Windows 10 foi o lançamento do Groove Music, o novo serviço de música da Microsoft em substituição ao Xbox Music (que já havia substituído o Zune Music). A plataforma é tanto um player de música quanto um serviço de streaming e está aí, com um catálogo de mais de 50 milhões de músicas e disponível para as principais plataformas da atualidade.

E qual o futuro do Groove? Ainda não se sabe, mas o fato novo aqui é que a Microsoft está em busca de um novo profissional para trazer novidades no âmbito musical. Segundo anúncio de vaga, a empresa está à procura de um “engenheiro sênior para nos ajudar a criar novas experiências musicais incríveis”.

Os pré-requisitos incluem entender de pelo menos um dos seguintes temas: workstations digitais de áudio, teoria musical, processamento de sinal digital e produção de áudio, e ter experiência na criação de ferramentas de composição focadas em algoritmos ou de processamento de sinal.

Dada a descrição e os requisitos da vaga, é difícil imaginar que o profissional a ser contratado interferirá diretamente na forma como o Groove funciona hoje. Isso porque esse posto de trabalho tem muito mais a ver com produção musical do que com distribuição digital de áudio, o que reacende a expectativa pelo Groove Music Maker, o editor de áudio da Microsoft que fez uma ponta em um clipe de uma atualização do Windows no ano passado.

Uma televisão de tela planaGroove Music Maker teve um teaser seu divulgado no ano passado.

Mas tudo ainda é apenas uma coleção de rumores com base nas poucas informações que se tem sobre esse tema. O jeito é aguardar os próximos meses e, quem sabe, algumas pistas oficiais da Microsoft sobre a possível chegada do Groove Music Maker.

Cupons de desconto TecMundo: