De acordo com dados da Blancco Technology Group, aplicativos mobile travam ou param inesperadamente com muito mais frequência no iOS do que no Android. Na verdade, esse tipo de problema chegar a ser cinco vezes mais frequente no sistema mobile da Apple do que no seu concorrente comandado pela Google.

O estudo da Blancco afirma que a taxa de crashes subiu de 50% no primeiro trimestre para 54% no segundo trimestre deste ano no iOS. No Android, por outro lado, o mesmo indicador caiu de 18% para 10% no período. Uma das possibilidades que a consultoria levanta para o fato de esse número ser tão maior na plataforma da Maçã é o fato de a empresa disponibilizar atualizações com mais frequência para seus smartphones. Contudo, não há nenhuma indicação concreta que aponte para isso.

Em contrapartida, o Android é mais propenso a registrar pequenas falhas

Em contrapartida, o Android é mais propenso a registrar pequenas falhas, ou seja, problemas ao conectar ao WiFi, reinicializações inesperadas, dificuldades com o Bluetooth, com fones de ouvido e uma grande variedade de outros pequenos erros. Nessa estatística, o Robô apresenta uma taxa de 25% globalmente, enquanto o iOS fica em apenas 12%. Ou seja, a Blancco identificou cerca de duas vezes mais pequenas falhas no Android do que na plataforma da Apple em seu estudo.

A divulgação desses dados veio apenas dois dias depois de a Apple anunciar o lançamento do iPhone X e dos iPhones 8, junto com uma data prevista para atualização do iOS para a versão 11. O estudo também esclareceu que essa taxa de falhas é bastante volúvel. Isto é, varia muito de um trimestre para o outro. Prova disso é o fato de o sistema mobile da Apple ter registrado uma taxa de falhas de 58% no início do ano, bem maior que a do Robô naquele período.