A Amazon pode não ter sido a primeira a lançar uma assistente virtual, mas a sua Alexa é, sem dúvida, um dos destaques da atualidade. Segundo a companhia, ela já conta com mais de 15 mil “habilidades”, ou seja, ela permite que seus usuários interajam com mais de 15 mil aplicativos por meio de comandos de voz.

Além de uma quantidade impressionante no total, impressiona também o avanço alcançado pela ferramenta desde o seu surgimento. Lançada oficialmente em novembro de 2014, a Alexa chegou ao primeiro trimestre de 2016 tendo apenas 135 habilidades, terminando o trimestre seguinte com mil habilidades. Isso significa que a assistente acumulou mais de 14 mil novas interações entre o segundo trimestre de 2016 e o segundo trimestre de 2017, finalizando o mês de junho com mais de 15 mil.

Amazon Echo Look é um dos dispositivos equipados com a Alexa.

Para se ter uma ideia do avanço alcançado pela Amazon, a Google Assistant é capaz de interagir com apenas 378 aplicativos, enquanto a Cortana, da Microsoft, faz isso com apenas 65 apps. Isso tudo sugere que os dispositivos da Amazon, como Echo, Echo Dot, Echo Look e outros, sejam opções mais completas (ao menos atualmente) para quem procura um speaker inteligente? Nem sempre.

Quantidade é qualidade?

Para responder a essa pergunta, é importante levar em conta o resultado de um estudo recente que coloca a Alexa como a mais fraca das quatro principais assistentes da atualidade. De acordo com a pesquisa conduzida pela agência de marketing digital Stone Temple, a assistente da Amazon obteve o pior desempenho ao responder 5 mil questões de conhecimentos gerais.

Enquanto o Google Assistant (no Google Home) foi capaz de responder 68,1% das perguntas, a Alexa respondeu somente 20,7% delas. A Siri ficou em segundo lugar, respondendo 56,5% das perguntas, e a Cortana, terceira colocada, respondeu apenas 21,7%. Na precisão das respostas, porém, a Alexa se saiu muito melhor: ficou em segundo lugar, com 87%, atrás apenas do Google Assistant, com 90,6%. A Siri ficou em terceiro, com 81,9%,  e a Cortana ficou em último, com 62,2%.

Em suma, é possível concluir que a Alexa impressiona nos números, mas nem tanto na qualidade. Obviamente que alguns ajustes podem torná-la ainda mais eficaz,  especialmente quando comparada com as suas principais concorrentes, então a Amazon ainda tem muito trabalho pela frente.

Cupons de desconto TecMundo: