(Fonte da imagem: Skype)

A Microsoft anunciou oficialmente nesta terça-feira (10 de maio) a compra do Skype. A aquisição é a maior da história da empresa de Redmond, com valor aproximado de US$ 8,5 bilhões. Além de adquirir os direitos sobre o software, a soma também quita a dívida acumulada pelo serviço nos últimos anos.

Com a compra do Skype, a Microsoft ganha um nome de peso no mercado de comunicação por VoIP, que nos últimos anos vem roubando o espaço do Windows Live Messenger. Porém, tudo indica que, ao menos no início, os resultados da negociação não serão muito lucrativos para a companhia - apesar de crescer em ritmo acelerado nos últimos anos, o Skype fechou 2010 com prejuízo de US$ 7 milhões, resultando em uma dívida total de US$ 686 milhões.

Integração com serviços Microsoft

Fontes consultadas pelo site All Things Digital indicam que a estratégia da Microsoft não é ganhar dinheiro com o Skype, ao menos não em um primeiro momento. Além de ganhar mais um nome de peso para sua linha de softwares, a compra garante o acesso a uma base de dados com mais de 170 milhões de usuários ativos.

Segundo o anúncio oficial feito pela Microsoft, o serviço será transformado em uma nova divisão da companhia, controlada pelo CEO do Skype, Tony Bates. O programa terá suporte a todos os produtos da companhia, incluindo o Kinect, Xbox, a linha Windows Phone e outros dispositivos com o sistema operacional Windows.

Além disso, a companhia garantiu a integração com serviços como o Lync, Outlook, Xbox LIVE e outras comunidades. Quem costuma usar o programa em outras plataformas não deve se preocupar, já que a Microsoft garantiu que continuará fornecendo atualizações e suporte a todos os sistemas operacionais no qual o Skype está presente.

Cupons de desconto TecMundo: