O Linux conta com vários adeptos desde o início da sua história, em 1991, e a opção por ele vai muito além da usabilidade diária. Grande parte dos usuários do sistema operacional optaram por ele por serem desenvolvedores, pois o SO oferece a oportunidade de trabalhar com código-fonte aberto, característica que destaca o objetivo do Linux.

Há quem já domine o sistema operacional, mas também existem os entusiastas em busca de criar novos projetos de sucesso com a ajuda dele. Pensando nas possibilidades de novos programas a serem criados, vamos listar a seguir quatro sugestões essenciais para usuários novatos e intermediários conhecerem o Linux mais a fundo.

 1 – Crie uma nova distro

O Linux é um sistema operacional que conquistou todos os seus usuários graças à possibilidade de customização dos seus programas e ferramentas. Uma vez que se tem a base de uma programação, a criação de projetos se torna uma tarefa mais fácil e, por que não, divertida. Mas que tal sair um pouco da zona de conforto e começar os seus programas do zero?

Se você nunca chegou a tentar rodar alguma distribuição do sistema operacional Linux, agora é hora de tentar. A sugestão para os "newbies" é arriscar a mais nova versão do Fedora, o Fedora 25, que oferece diversas tecnologias interessantes, entre elas o servidor de exibição Wayland. Com ele, os usuários ganham uma nova e mais rica experiência de usabilidade.

Também ganha destaque no Fedora 25 a nova ferramenta “Fedora Media Writer", garantindo a possibilidade de criação de Live USB (quando o sistema operacional está instalado em um pendrive para a utilização sem a necessidade de rodar em um disco rígido), reprodução de arquivos mp3, entre outras vantagens. Isto também pode ser feito com o Ubuntu 16.04, outra sugestão para quem quer se aventurar ainda mais no mundo do Linux.

Depois de um tempo trabalhando com o Fedora 25 e o Ubuntu, recomenda-se ainda tentar algo mais desafiador, como o Gentoo e o Arch Linux.

 2 – Crie pares de chaves OpenPGP

Quer aprender mais sobre como funcionam as chaves públicas? O OpenPGP é uma ótima opção para iniciantes e intermediários, sendo considerado uma das melhores ferramentas de encriptação criadas até então. Algumas distribuições do Linux já acompanham o GnuPG, sistema de segurança de dados, o que é necessário para que o sistema operacional consiga verificar a assinatura dos pacotes a serem instalados.

Se você ficou ainda mais interessado na criação das chaves, a Fedora Wiki possui um tutorial completo para a execução através de uma linha de comando.

Atenção: por questões de segurança, procure sempre criar as suas chaves em um computador e não em smartphones e tablets, além de criar um certificado de revogação e um backup seguro da sua chave. 

3 – Crie um serviço de backup

Praticamente todas as pessoas que possuem um computador ou notebook já passaram pelo trauma de perder todos os seus arquivos, problema que teria sido resolvido facilmente com a prática de fazer backups regularmente. Então, que tal pensar no futuro, no dinheiro que vai economizar caso perca os seus documentos e aproveitar essa necessidade para criar o seu próprio programa de recuperação de arquivos?                                            

Alguns serviços salvam os seus documentos de maneira automática, mas você pode fazer os seus próprios backups utilizando programas do Linux, como o rsync. Ele tem como vantagem o fato de nunca copiar arquivos iguais, apenas se houver alguma alteração.

4 – Montar um NAS

Com a popularização das redes domésticas,  servidores NAS podem ser encontrados com preços mais em conta caso sejam feitos para o uso doméstico.                      

Mas nada impede que você crie o seu próprio através do Linux. Programas como o FreeNAS são fáceis de serem programados e permitem que ele seja rodado apenas com um pen drive, sem a necessidade de usar o armazenamento do seu notebook ou PC.

Assim como o FreeNAS, o OpenMediaVault (OMV) conta com um sistema de plugin que permite a instalação de diferentes aplicações de softwares como o servidor de mídia Emby. Também é possível instalar o plugin Docker que, quando usado em conjunto com o sistema de nuvem Nextcloud, concede o acesso a arquivos de forma remota, assim como já é feito com o Dropbox ou o Google Drive.

Existe também a possibilidade de começar do zero criando um servidor no Ubuntu ou Fedora, usando o Docker para instalar as aplicações que você precisa.

Os projetos acima são relativamente fáceis de serem desenvolvidos, basta foco e dedicação. Aproveite o próximo feriado ou fim de semana e invista o tempo livre para conhecer ainda mais esse sistema operacional e suas ferramentas.

Cupons de desconto TecMundo: