Você talvez não saiba quem são Evan Williams e Biz Stone, mas os dois foram muito importantes para que a internet mundial chegasse onde está hoje. Em 1999, fundaram o Blogger e mudaram a forma de criação de conteúdos – permitindo que qualquer pessoa pudesse fazê-lo. Anos mais tarde, foi a vez de criar o Twitter e ampliar a democracia digital.

Medium: o Pinterest qualitativo

Agora, os mesmos desenvolvedores estão lançando dois serviços. O primeiro deles é o Medium (clique aqui para acessar), que funciona de uma maneira bastante parecida com o que acontece no Pinterest. A diferença é que, segundo Evan Williams, no Medium os usuários irão prezar muito mais pela qualidade dos conteúdos do que pela quantidade deles.

(Fonte da imagem: Reprodução/Medium)

Isso vai acontecer pelo seguinte motivo: as pessoas poderão criar coleções de imagens, textos ou outros itens desejados, sendo que eles serão analisados por reputação. De acordo com o número de outros internautas que aprovarem o conteúdo, ele ganhará reputação e pode ficar em destaque no sistema – o que fará ainda mais pessoas chegarem até aquele material.

Pode-se dizer também que o sistema é uma mistura de Pinterest com Blogger e Tumblr, pois utiliza um layout minimalista, mas permite a criação de histórias e coleções complexas. Por enquanto, o Medium só está disponível para leitura. Você pode se conectar ao serviço com sua conta no Twitter, mas só poderá publicar novos conteúdos em alguns meses (ainda não há data definida).

Branch: um fórum mais social

Atualmente, uma das maiores diferenças entre Twitter e Facebook está nas possibilidades de interação. Enquanto uma discussão no Twitter demanda diversos novos tweets, no Facebook isso se resume a uma postagem com comentários. O Branch (clique aqui para acessar) fará algo parecido com o que ocorre na plataforma de Zuckerberg, mas um pouco mais profundamente.

(Fonte da imagem: Reprodução/Branch)

A ideia do serviço é bem simples. Um usuário pode publicar suas ideias ou dúvidas no sistema do Branch, deixando-as públicas ou então limitando a visualização a um determinado número de pessoas (que poderão ser definidas pelos próprios usuários). Como o Branch é ligado diretamente ao Twitter, um link para a discussão é publicado na rede social.

Seus amigos podem acessar o link e emitir opiniões diversas sobre o assunto que está em pauta. Tudo isso faz o Branch funcionar como um fórum, mas com mais facilidade no compartilhamento de itens. Há também a possibilidade de disponibilizar os links de acesso por email ou outras redes sociais. Assim como acontece com o Medium, o Branch ainda não possui uma data de lançamento para o público, mas já é possível pedir um convite para participar da fase Beta do sistema.

Fonte: Medium, Branch e The Guardian

Cupons de desconto TecMundo: