Há quem diga que, por conta de tantas coisas que surgem na rede, a Rússia é uma espécie de terra em que tudo pode acontecer. Entretanto, o governo do país decidiu mudar essa ideia no que diz respeito a tirar selfies ao iniciar a campanha “Safe Selfies”. 

Desde a última terça-feira (7), os habitantes do país começaram a ser instruídos sobre o que não é permitido na hora de tirar a sua foto. Utilizando modelos parecidos com os de placa de trânsito, houve a menção de que não é seguro tirar fotos próximo a trilhos de trem, com armas e perto de animais selvagens, apenas para citar alguns exemplos. 

“Entre as vantagens que o mundo moderno traz, também há novas ameaças. Queremos lembrar os cidadãos que a busca por curtidas nas redes sociais pode colocá-los no caminho da morte”, disse Yelena Alexeyeva, porta-voz do governo russo.

Por falar em mortes... 

Para quem está se perguntando os motivos que levaram o governo russo a tomar tal atitude, é bom mencionar que, apenas neste ano, pelo menos 10 pessoas morreram e 100 ficaram feridas enquanto tentavam tirar uma selfie no país. 

Um dos casos mais recentes foi relatado em maio, quando uma mulher de 21 anos puxou o gatilho de uma pistola que estava virada para ela enquanto batia a foto. Ela não morreu, mas saiu da experiência com alguns machucados para lembrá-la de que essa, definitivamente, não foi uma boa ideia. 

Outro caso um pouco mais grave é o de dois jovens que seguiram para os montes Urais na tentativa de tirar uma foto segurando uma granada sem o pino. Resultado: ela explodiu e matou a dupla, mas o celular com a foto ficou vivo para contar a história.

Cupons de desconto TecMundo: