Diversas agências de aplicações de lei dos Estados Unidos receberam um dispositivo que faz scans em paredes e identificam se existe um ser humano atrás delas, de móveis ou de qualquer outro objeto que impeça a visão. Em outras palavras, se os policiais procurando por algum criminoso estiverem equipados com esse radar, será praticamente impossível tentar passar despercebido.  

De acordo com o jornal USA Today, a empresa de Nova York L-3 Communications vendeu mais de duzentos dispositivos Range-R para policiais – empresa caracterizada por vender seus produtos primariamente para o governo. Segundo dados do jornal, cada um desses aparelhos custou aproximadamente US$ 6 mil.

O FBI, os US Marshals e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos foram questionados pelo site Ars Technica para liberarem mais detalhes sobre essas aquisições, porém até o momento nada foi oficialmente divulgado. No site da L-3 Communications, o radar Range-R é descrito como um aparelho que poder ver em 160° com uma abrangência de até 15 metros, inclusive através de paredes com espessuras mais densas.

Exemplo de uso do Range-R

Além disso, o equipamento também é descrito como extremamente sensível, capaz de detectar pessoas respirando, o que faz dele um aparelho muito útil para encontrar pessoas escondidas em espaços pequenos. Diversas opiniões opostas já foram emitidas em relação ao uso desses dispositivos, como o fato de eles poderem invadir a privacidade da população ou até o risco de caírem nas mãos de criminosos, que assim poderão identificar quando não há ninguém nas casas para assaltá-las. O desenrolar desse caso deve ocorrer nos próximos dias.

Cupons de desconto TecMundo: