Um dos mais modernos projetos do Brasil em termos de videomonitoramento digital em arenas esportivas é o estádio-sede da abertura da Copa do Mundo de 2014, a Arena de São Paulo. O projeto contempla 267 câmeras HD, todas integradas ao sistema de alarmes para acionar imediatamente um centro de monitoramento instalado no local e com as características de proteção antivandalismo, detecção de tentativas de violação, resistência a mudanças bruscas de temperatura e zoom óptico de até 18x, que permite alto detalhamento mesmo no monitoramento de grandes áreas.

Uma câmera com alarme integrado contra violações fornece um alerta automático quando a câmera é coberta, redirecionada ou manipulada, permitindo que o pessoal de segurança tenha a certeza de que todas as câmeras estão funcionando conforme o esperado. Além disso, há câmeras ultrarresistentes a atos de vandalismo, tornando quase impossível sua destruição por algum torcedor mais exaltado, já que alguns modelos suportam golpes de uma tonelada.

Vale ressaltar, no entanto, que uma experiência completamente tranquila para o torcedor não se dá apenas na hora do jogo. É nos arredores das arenas esportivas em que estão os grandes riscos, como assaltos. Para a segurança ser completa deve haver integração entre os poderes privado e público, ou seja, dentro e fora dos estádios.

Recursos avançados para evitar problemas aos usuários

Os aplicativos de vídeo inteligente integrados às câmeras adicionam grande valor ao sistema de vigilância. Os exemplos de tais aplicativos incluem a detecção de movimento e de áudio, alarme contra violações e integração eficiente com outros sistemas baseados em IP, tais como controle de acesso e de incêndio e detectores de fumaça. Com a detecção de movimento, uma câmera pode automaticamente detectar e alertar os funcionários sobre o movimento em áreas onde não deve haver atividade. Esta pode ser uma grande ajuda para combater pichação, vandalismo, invasão e arrombamentos.

Também já existem câmeras dotadas de recursos de compensação automática de luz para gerar imagens de qualidade mesmo em cenas de alto contraste (WDR com Captura Dinâmica) e até mesmo tecnologias que visualizam cores no escuro (Lightfinder). Esses desenvolvimentos tecnológicos são perfeitos para locais com incidência direta e indireta de luz, que passam por uma mudança brusca de iluminação com jogos que começam à luz do dia e terminam iluminados por refletores.

Um sistema de vigilância IP em que os vídeos ao vivo e gravados são facilmente acessados em qualquer computador autorizado conectado à rede, torna possível monitorar remotamente todas as áreas do estádio a partir de uma central interna de segurança. A equipe de vigilantes pode obter uma visão completa da situação a qualquer momento, observar como cada incidente se desenvolve e decidir sobre a ação mais adequada. O nível de segurança nos estádios depende muito da capacidade de detectar de maneira eficaz, monitorar e responder às ameaças de segurança potenciais e reais no momento em que ocorrem.

Atualmente há no mercado modelos com a mesma qualidade de imagem de uma televisão de alta definição (HDTV). Em estádios modernos, é comum colocar câmeras de HDTV em todas as entradas e saídas, assim como em outros pontos considerados críticos como bilheterias, arquibancadas, corredores, escadas, rotas de fuga e barracas de alimentos e bebidas. Graças à plataforma aberta das câmeras digitais, imagens dos desordeiros podem ser compartilhadas com seguranças e policiais com altíssima qualidade, o que encurta o tempo de investigação e vale como prova para os casos que são levados ao tribunal.

Controlando a rivalidade entre as torcidas

A atmosfera de um estádio em dia de jogo, sem a rivalidade entre torcidas locais, é basicamente positiva. Porém, como em qualquer grande evento, pequenos incidentes podem gerar problemas maiores. No caso de futebol, é comum ver paixões expressadas de formas mais agressivas. Assim, um sistema de segurança é primordial para garantir a melhor experiência para a torcida.

Segundo a FIFA, a média histórica da Copa do Mundo é de 44 mil espectadores por partida — a última edição, na África do Sul, teve média de 49 mil espectadores a cada jogo. Apenas um sistema de vigilância moderno nos estádios é capaz de monitorar de perto essa quantidade de pessoas, independentemente do efetivo de segurança humana disponível. Mas só a presença de câmeras não é um impedimento para comportamentos prejudiciais à sociedade. Elas podem até inibir pontualmente alguma ação, mas o que funciona a longo prazo é o uso das câmeras como uma ferramenta efetiva para identificar responsáveis e punir vândalos.

Cupons de desconto TecMundo: