(Fonte da imagem: Thinkstock)

A deep web, parte “desconhecida” da internet com conteúdos não indexados por buscadores e navegadores comuns, passou de um setor frequentado apenas por quem buscava atividades ilegais para um ambiente de desafio e curiosidade – e isso é bem mais perigoso do que você imagina.

A empresa de segurança ESET é um dos órgãos que pensam na segurança de crianças e adolescentes que podem frequentar a deep web com pouco esforço. Para o gerente nacional Camillo Di Jorge, o cuidado deve ser ainda maior do que o normal, já que o anonimato e a quantidade de golpistas e usuários mal-intencionados nesse local é muito maior do que na internet convencional.

Para ajudar, a ESET recomenda que os pais sigam um breve passo a passo:

  1. Conhecer o funcionamento da deep web antes de definir quais os procedimentos e conselhos necessários para proteger crianças e adolescentes;
  2. Manter um diálogo aberto e sincero com a criança e adolescente para compartilhar boas práticas para uso seguro da rede e explicar os perigos associados à deep web;
  3. Instalar um software de Controle Parental que bloqueie os endereços com terminação ".onion", acessados por meio do navegador Tor.

“Apesar de parecerem dicas simples, elas são essenciais para garantir a segurança dos jovens e crianças na web. Os pais (...) precisam não só adotar ferramentas que possam prevenir possíveis problemas, mas devem estar preparados para manter um diálogo aberto sobre riscos e perigos na internet”, conclui Di Jorge.

Cupons de desconto TecMundo: