(Fonte da imagem: Reprodução/The Guardian)

Apesar de inicialmente negar a existência de brechas de segurança no Windows que permitiam que hackers realizassem ataques e invasões, a Microsoft admitiu nesta quarta-feira (10) que o problema realmente existe. O que chama a atenção no caso é o fato de o problema ter sido descoberto por um funcionário da Google, Tavis Ormandy, que o tornou público sem antes consultar a empresa de Steve Ballmer.

Segundo a Microsoft, hackers utilizaram as falhas de segurança de seu sistema operacional para realizar ataques direcionados contra alvos pré-determinados. Embora a companhia não tenha culpado Ormandy pelo ocorrido, fica claro que a publicação da descoberta ajudou os criminosos a perpetuar suas ações.

No texto em que descreve o bug, o funcionário da Google critica a divisão de segurança da companhia do Windows, afirmando que é muito difícil conseguir trabalhar com eles. O profissional aconselha outras pessoas a usarem pseudônimos ou emails anônimos como forma de se comunicar com a organização de forma mais rápida e segura.

Procurado pelo The Guardian, Ormandy não estava disponível para comentar sobre o ocorrido. Segundo um porta-voz da Google, a descoberta feita por seu empregado nada tem a ver com as tarefas que ele desempenha dentro da companhia.

Cupons de desconto TecMundo: