Em 2011, segundo a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), foram roubados no Brasil 56.899 veículos segurados. Quando consideramos somente os dados de São Paulo, que possui o maior índice de ocorrências, o número alcançou 255 mil incidentes somente no ano passado.

Pensando nesses índices alarmantes, desenvolvemos algumas dicas para você transformar um smartphone antigo em um rastreador veicular, o que pode ajudar a evitar que seu carro se transforme em mais um número nas imensas listas estatísticas de roubos.

Rastreador profissional X smartphone

Obviamente, existem dezenas de opções profissionais no mercado que garantem o rastreamento de veículos em tempo real. Contudo, o custo da maioria desses aparelhos supera facilmente os R$ 300, além da mensalidade que muitas empresas especializadas cobram pela manutenção do serviço.

(Fonte da imagem: Reprodução/Graf Online)

Com a evolução rápida dos gadgets que rodam o sistema operacional da Google, o Android, é comum encontrar um smartphone velho que não é mais utilizado e que pode facilmente se transformar em um rastreador de baixo custo.

O que nós vamos ensinar a seguir é como você pode utilizar o seu smartphone para esse propósito.

O que você vai precisar:

Primeiros passos

Antes de mais nada, é de suma importância ativar o receptor GPS do seu dispositivo. Na grande maioria dos aparelhos Android, basta entrar no menu de configurações, selecionar o item “Local e segurança” e ativar as opções “Usar satélites GPS” e “Utilizar redes sem fios”.

  (Fonte da imagem: Tecmundo)

A primeira opção ativa o receptor GPS, permitindo a obtenção de dados bastante precisos sobre a localização do aparelho com a ajuda de satélites em órbita. Por sua vez, o segundo item possibilita que o dispositivo utilize os dados da rede móvel (Wi-Fi, 3G ou 2G) para localizar o gadget.

Depois de habilitar o receptor, você pode testar se tudo está funcionando utilizando o Google Maps, app que provavelmente veio instalado de fábrica no seu aparelho. Cabe lembrar que a precisão das coordenadas obtidas pode variar bastante dependendo do gadget utilizado.

Gadgets sem conexão permanente com a internet

O Anti Furto Droid Free é uma ferramenta bastante leve e simples, cuja maior virtude é não exigir que o dispositivo esteja conectado à rede móvel (internet) para funcionar. Como a troca de informações é feita por meio de mensagens SMS, você só precisa que a linha utilizada tenha créditos suficientes. Contudo, se uma rede estiver disponível, o app também pode aproveitar esses dados para melhorar a precisão.

A configuração do aplicativo é extremamente simples. Em primeiro lugar, é necessário cadastrar uma senha que será utilizada para acessar o aplicativo. Depois disso, o app já está pronto para funcionar e você pode enviar um dos seguintes comandos: “Localizar”, “Alarme”, “Mostrar” e “Config”.

  (Fonte da imagem: Tecmundo)

Em nosso teste, utilizaremos apenas o primeiro comando, “Localizar”, pois só precisamos dele para obter a localização do veículo.

Após enviar a mensagem de texto para o rastreador, basta aguardar alguns segundos para receber a mensagem de retorno com as coordenadas de localização. Para visualizar o ponto exato no mapa, você deve clicar no link e selecionar o Google Maps.

  (Fonte da imagem: Tecmundo)

Gadgets sempre conectados à internet

Embora o Anti Furto Droid Free seja bastante eficiente, o aplicativo pode não ser tão útil se o veículo roubado se encontra em movimento, já que você vai precisar enviar múltiplas mensagens para acompanhar a posição do carro.

Para rastrear o gadget em tempo real, você pode utilizar o Real Time GPS Tracker. O aplicativo, desenvolvido com a intenção de permitir o compartilhamento de localizações com seus amigos, também é uma ótima opção gratuita para acompanhar o trajeto de um veículo em movimento, já que a posição é capturada com uma frequência maior e enviada a um servidor.

(Fonte da imagem: Reprodução/Software2Tech)

Antes de configurar o programa, é de suma importância manter a rede móvel (internet 3G/2G) ativa. Para isso, siga as opções Configurações > Config. De rede > Redes móveis > Dados ativados.

Após instalar o programa, você deve criar uma conta no serviço. Para isso, pressione o botão de opções de seu dispositivo e selecione “Settings”. Depois, basta clicar em “Account credentials” e cadastrar um nome de usuário e uma senha. Quando o aviso de confirmação surgir, o seu aparelho já está pronto para ser rastreado.

(Fonte da imagem: Tecmundo)

O Real Time GPS Tracker funciona com a ajuda de um console web que você encontra clicando aqui. No canto esquerdo da tela, está disponível o formulário de login necessário para acessar a sua conta.

Ampliar (Fonte da imagem: Tecmundo)

Depois de entrar no painel de controle, é carregado automaticamente um mapa que exibe a localização atual do dispositivo e os trajetos recentes que foram registrados.

Ampliar (Fonte da imagem: Tecmundo)

Há duas formas de ativar o serviço de rastreamento: via rede e por meio de um SMS. Para a primeira forma, é necessário clicar na opção “Remote Control”. Em seguida, em “Add remote commands”, selecione o item “Star service via Google Cloud Messaging” e pressione o botão “Execute”. Em poucos segundos, o aparelho recebe a instrução pela rede e começa a reunir os dados necessários para alimentar o mapa em tempo real.

Ampliar (Fonte da imagem: Tecmundo)

Na segunda forma de ativação, você deve enviar uma mensagem de texto com a palavra que foi configurada na opção “Remote command (SMS)”. A mensagem deve ficar da seguinte forma (sem aspas): “rttstartpwd=Palavra”. Em nosso caso, como usamos o comando “Start”, o comando fica assim: “rttstartpwd=Start”.

Para visualizar os trajetos de forma mais simples, basta pressionar no ícone em formato de seta que se encontra no canto direito do mapa e marcar a caixa de seleção “Display Auto Tracks”.

Ampliar (Fonte da imagem: Tecmundo)

E a bateria do aparelho?

De fato, a bateria de um smartphone em uso moderado pode facilmente se esgotar em menos de oito horas, e isso é um grande problema a se driblar quando queremos transformar o aparelho em um rastreador que deve estar sempre pronto para funcionar.

Entretanto, cabe lembrar que um gadget em modo “stand by” consome muito menos energia, o que dá uma folga confortável para você não precisar se preocupar todo dia em carregar o dispositivo.

A ficha técnica de alguns aparelhos simples, como o LG Optimus One (P500h), indica que o gadget pode aguentar até 450 horas no modo de espera. Portanto, carregar o smartphone uma vez por semana deve ser suficiente.

(Fonte da imagem: Reprodução/Wired)

A seguir, vamos listar algumas dicas simples que podem aumentar significativamente a autonomia da bateria:

  1. Se você for usar o Anti Furto Droid Free, não é necessário deixar o Wi-Fi ligado ou a conexão de dados, já que o aparelho precisa somente do GPS ativo e de crédito para enviar mensagens.
  2. Você também pode desativar o uso de redes 3G. Para isso, siga as opções Configurações > Conf. De rede > Redes móveis > Usar apenas redes 2G.
  3. Desinstale absolutamente todos os apps do smartphone. Afinal de contas, o seu rastreador não vai precisar do Facebook ou do Instagram.
  4. Deixe o aparelho no modo silencioso, evitando a reprodução de qualquer tipo de som que gaste bateria ou possa revelar a posição do rastreador.

Carregador no carro

Obviamente, se preocupar em carregar constantemente a bateria do rastreador pode ser bastante incômodo, mas sempre existe a possibilidade de fazer uma adaptação no veículo e manter o aparelho carregado.

(Fonte da imagem: Reprodução/LG)

Para isso, você vai precisar de um carregador veicular, daqueles que são conectados na tomada de 12 volts do carro (também conhecida como acendedor de cigarros), e de uma boa auto elétrica que conecte o acessório diretamente na fiação. Seguindo esse procedimento, é possível manter o aparelho conectado permanentemente na energia e escondido atrás do console do carro, evitando que os criminosos detectem o sistema.

Dicas importantes

Aparelhos com múltiplos chips são vantajosos?

Sim. O rastreador caseiro depende completamente do sinal da torre de celular para funcionar, portanto, um dispositivo com vários chips de operadoras diferentes diminui a probabilidade de que o smartphone fique sem sinal.

Possíveis problemas

Se você colocar o aparelho escondido dentro do console do carro, lembre-se de verificar o estado dele periodicamente para evitar travamentos e outros problemas possíveis de acontecer no sistema operacional.

(Fonte da imagem: Reprodução/tudocelular)

Também é de suma importância que o local escolhido como esconderijo não bloqueie o sinal GSM ou GPS. Geralmente, plástico e vidro não são um inconveniente, mas é sempre bom verificar o nível do sinal antes de confiar o seu carro ao sistema.

Se você estiver utilizando o Real Time GPS Tracker, é de suma importância cadastrar uma palavra de ativação via SMS na opção “Remote command (SMS)”, já que problemas de rede sempre podem ocorrer e é muito mais seguro ter uma alternativa para garantir a inicialização do serviço de rastreamento.

Cupons de desconto TecMundo: