(Fonte da imagem: Richard Wheeler/Wikipedia)

De acordo com a Agência Brasil, a lei que aprova a criação de um banco nacional com DNAs de criminosos foi sancionada pela presidenta Dilma e publicada hoje (29) no Diário Oficial da União. Com isso, o Brasil contará com uma compilação de materiais genéticos coletados sempre de maneira adequada e indolor.

Dessa forma, será possível comparar, em futuras identificações, o material genético encontrado nas cenas dos crimes — como fios de cabelo, unhas, sangue e sêmem — com o do arquivo de criminosos.

Os dados coletados serão sigilosos e o processo de criação do banco será feito com base em normas constitucionais e internacionais de direitos humanos. Atualmente, solução semelhante já é usada por países como Japão, Estados Unidos e Austrália e tem evitado que pessoas inocentes sejam condenadas, além, é claro, de aumentar as chances de identificação do responsável por um crime. A lei entra em vigor em até 180 dias.

Fonte: Agência Brasil

Cupons de desconto TecMundo: