Mulher seduz homens pela internet e aplica golpes com Pix

1 min de leitura
Imagem de: Mulher seduz homens pela internet e aplica golpes com Pix
Imagem: Reprodução/Instagram/Correio Braziliense

Na última terça-feira (14), a Polícia Civil do Distrito Federal indiciou uma mulher, de 30 anos, por estelionato amoroso após aplicar golpes por Pix em homens que conhecia por meio de aplicativos na internet. A criminosa fazia promessas amorosas em mensagens no WhasApp e Instagram e, em um desses golpes, uma das vítimas perdeu quase todo o salário de um mês.

Segundo as informações, a suspeita comumente usava as redes sociais para atrair homens carentes e seduzi-los com propostas sexuais, oferecendo até relações sexuais a três com uma suposta "amiga". Após as propostas, ela requisitava dinheiro via Pix com a falsa motivação de que precisava cobrir os custos de salão de beleza e de roupas.

Foto da mulher nas redes sociais.Foto da mulher nas redes sociais.Fonte:  Reprodução/Instagram/Correio Braziliense

Em uma das mensagens investigadas pela polícia, a mulher pede dinheiro para ir ao salão de beleza e, então, o homem oferece R$ 140, mas ela rejeita o valor e requisita R$ 200. Em outra conversa, a criminosa pede R$ 159 para realizar bronzeamento artificial.

Não era amor, era cilada

De acordo com o delegado-chefe Hudson Maldonado, após perceber que caiu em um golpe, a vítima costuma ficar com vergonha de denunciar o caso. Maldonado também revelou que um dos homens perdeu quase todo o salário de R$ 1,2 mil após o estelionato.

Fotos divulgadas pela Polícia Civil do Distrito Federal.Fotos divulgadas pela Polícia Civil do Distrito Federal.Fonte:  PCDF 

“Em meio às conversas de Whatsapp regadas à sedução e fotos ousadas surgem solicitações de Pix, a pretexto de terem que fazer cabelo no salão, comprar roupas para encontros e bronzeamentos", disse o delegado.

Além de solicitar dinheiro para procedimentos de beleza, a suspeita também usava outros métodos para obter dinheiro. Segundo as acusações, a golpista teria solicitado fotos íntimas de uma vítima e ameaçado divulgá-las caso o homem não realizasse pagamentos.