Guerra virtual: Ucrânia relata onda de ataques cibernéticos

1 min de leitura
Imagem de: Guerra virtual: Ucrânia relata onda de ataques cibernéticos
Imagem: Gnesener1900/Wikipedia
Avatar do autor

O ataque da Rússia contra a Ucrânia já teve início, pelo menos no mundo digital. De acordo com uma declaração do Serviço de Segurança da Ucrânia (SSU) divulgada ontem (14) no YouTube, o país está sendo vítima de uma verdadeira “onda de guerra híbrida”, cujo objetivo parece ser o de disseminar a ansiedade entre os cidadãos, levando-os a duvidar da capacidade do Estado ucraniano em defendê-los.

Segundo o comunicado oficial, a SSU neutralizou várias dessas tentativas gt desestabilizar o governo e espalhar o pânico. As ações, feitas sob orientação do Conselho Nacional de Segurança e Defesa (NSDC) da Ucrânia, resultou em “ataques cibernéticos frustrados, desmantelamento de várias bot farms, exposição das redes de agentes de serviços de inteligência hostis e prevenção de sabotagem e ataques terroristas”.

Na semana passada (8), o site da SSU divulgou fotos e vídeos de agentes da segurança do governo ucraniano invadindo duas das chamadas bot farms — botnets instaladas em residências e controladas por serviços especiais russos. Segundo a postagem, os dois dispositivos conectados à internet destinavam-se a distribuir fake news, enviavam ameaças de bombas e controlavam cerca de 18 mil contas falsas nas redes sociais.

A guerra cibernética

Agente da SSU desmantelando uma bot farm. (Fonte: SSU/Divulgação.)Agente da SSU desmantelando uma bot farm. (Fonte: SSU/Divulgação.)Fonte:  SSU 

No começo deste mês, a Equipe Ucraniana de Resposta a Emergências de Computadores já havia lançado um alerta de ataque contra autoridades da Ucrânia, orquestrados pelo grupo de hackers Gamaredon, que era vinculado ao Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB). Esses cibercriminosos atuam desde 2013, pouco antes de a Rússia anexar a península da Crimeia.

No dia seguinte ao alerta, o SSU conseguiu bloquear mais de 120 ataques cibernéticos cujo alvo eram sistemas de informação de instituições estatais da Ucrânia. Nos Estados Unidos, a Microsoft, através de sua Unidade de Crimes Digitais, confirmou que o Gamaredon está atuando desde outubro de 2021 em uma forte campanha de phishing, através de e-mails direcionados a entidades e organizações ucranianas.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.